Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Raikkonen crava recorde, larga na frente e Ferrari terá dobradinha na Itália

Finlandês faz a volta mais rápida do circuito e atinge maior pico de velocidade da história da categoria

Estadão Conteúdo

01 Setembro 2018 | 11h44

A fanática torcida italiana teve motivos de sobra para comemorar no Circuito de Monza, neste sábado. No treino classificatório para o GP da Itália de Fórmula 1, os torcedores que lotaram as arquibancadas do autódromo viram a Ferrari cravar uma dobradinha no grid de largada, com o surpreendente Kimi Raikkonen na frente.

Foi suado, com a melhor volta sendo cravada já com o cronômetro zerado, mas Raikkonen voltou à pole position depois de muito tempo. O experiente finlandês de 38 anos voou baixo na reta final do Q3 e, de quebra, selou o novo recorde do tradicional circuito, ao marcar 1min19s119.

Não só quebrou o recorde da pista, Raikkonen registrou a volta mais veloz da história da Fórmula 1, com média de 263,587km/h. Foi o suficiente para superar os favoritos Sebastian Vettel e Lewis Hamilton e garantir a primeira pole do finlandês desde o GP de Monaco no ano passado.

Se viu seu companheiro ficar com a pole, Vettel ao menos pôde celebrar o fato de largar na frente de seu maior concorrente. O alemão superou Hamilton também já com o cronômetro zerado, ao registrar a marca de 1min19s280. Com isso, a torcida da Ferrari pôde celebrar uma dobradinha no grid em casa pela primeira vez desde 2000.

Pior para Hamilton, que viu a festa da Ferrari e sairá somente na terceira colocação, após marcar 1min19s294. Ele terá como companheiro na segunda fila seu colega de Mercedes, o finlandês Valtteri Bottas, que teve 1min19s656 como melhor volta neste sábado.

A Red Bull de Max Verstappen apareceu na quinta colocação, distante dos líderes, com o tempo de 1min20s615. O holandês ao menos foi bem superior ao seu companheiro de equipe, o australiano Daniel Ricciardo, que sairá no fim do grid após trocar componentes de seu motor. Mesma situação vivida por Nico Hulkenberg, da Renault.

Romain Grosjean, da Haas, marcou 1min20s936 e completa os seis primeiros colocados do grid. Carlos Sainz, da Renault, Esteban Ocon, da Force India, Pierre Gasly, da Toro Rosso, e o surpreendente Lance Stroll, que levou a Williams ao Q3 pela primeira vez na temporada, respectivamente, completam os 10 primeiros.

Depois de sofrer um acidente assustador na sexta-feira com sua Sauber, o sueco Marcus Ericsson não foi bem neste sábado e sairá somente na penúltima posição, depois de ser eliminado ainda no Q1.

O Q2 foi bastante movimentado e registrou algumas surpresas. Para poupar seu novo motor Renault, Ricciardo sequer foi à pista, assim como Nico Hulkenberg, da Renault.

Depois de anunciar a aposentadoria ao fim da temporada, Fernando Alonso sofria novamente com sua McLaren e ainda protagonizou um toque em Kevin Magnussen, da Haas, que ficou bastante irritado com o espanhol. No fim, o bicampeão mundial teve que se contentar com a 13.ª posição.

Já no Q3, Hamilton rapidamente saltou à frente, registrando o novo recorde da pista, e parecia ter nas mãos a pole position. O cenário se manteve até a última tentativa dos pilotos. O inglês ainda melhorou seu tempo, mas foi surpreendido por Vettel. E quando o alemão comemorava a primeira colocação, seu companheiro Raikkonen surpreendeu e "roubou" para ele a liderança no grid.

O resultado no treino promete colocar fogo na prova marcada para este domingo, às 10h10 (horário de Brasília). Hamilton é o líder do Mundial de Pilotos, com 231 pontos, seguido por Vettel, com 214, Raikkonen, 146, e Bottas, 144.

Confira o grid de largada para o GP da Itália:

1º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min19s119

2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min19s280

3º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min19s294

4º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), 1min19s656

5º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1min20s615

6º - Romain Grosjean (FRA/Haas), 1min20s936

7º - Carlos Sainz Jr (ESP/Renault), 1min21s041

8º - Esteban Occon (FRA/Force India), 1min21s099

9º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), 1min21s350

10º - Lance Stroll (CAN/Williams), 1min21s627

---------------------------------------------------------------

11º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), 1min21s669

12º - Sergey Sirotkin (RUS/Williams), 1min21s732

13º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min22s568

14° - Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min21s888

15º - Charles Leclerc (MON/Sauber), 1min21s889

---------------------------------------------------------------

16° - Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso), 1min21s934

17º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min22s048

18º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), 1min22s085

19º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), sem tempo*

20º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault), sem tempo*


*Punido com a perda de posições no grid

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.