Raikkonen culpa circuitos de rua por maus resultados

Pressionado com a possibilidade de perder seu posto para Fernando Alonso, piloto finlandês se defende

EFE

27 de agosto de 2008 | 09h32

O piloto finlandês de Fórmula 1 Kimi Raikkonen, da Ferrari, disse nesta quarta que os maus resultados que obteve nesta temporada não se devem à falta de motivação, mas ao acúmulo de contratempos, principalmente nas corridas em circuitos de rua.O finlandês, atual campeão do mundo, respondeu mais uma vez às críticas que recebeu de vários setores devido a suas más atuações, que culminaram com o atropelamento de um mecânico e a explosão do motor no Grande Prêmio da Europa, disputado no último domingo em Valência."Se alguém tem dúvidas sobre minha motivação, que tenha. Só o que posso dizer é que agora estou mais motivado do que nunca. A vida seria muito mais fácil se alguém pudesse ganhar sempre. Mas às vezes as coisas não acontecem como se gostaria, por mais que se tente", afirmou o finlandês em seu site.Raikkonen fez um balanço de suas piores corridas nesta temporada, e constatou que na maioria delas não houve nada que ele poderia ter feito para melhorar seus resultados.É o caso de Melbourne e Valência, onde teve que abandonar por falhas mecânicas; Mônaco, onde um buraco o fez colidir com o alemão Adrian Sutil, da Force India; e Montreal, onde ele próprio foi fechado pelo inglês Lewis Hamilton, da McLaren, na saída dos boxes.O finlandês, no entanto, ainda confia em suas chances de reconquistar o título e aposta suas fichas no próximo GP, no circuito belga de Spa-Francorchamps, que será disputado em 7 de setembro. "É o melhor de todos os circuitos e, com um pouco de sorte, finalmente seremos capazes de fazer com que o carro funcione como eu quero", afirmou.O finlandês é atualmente o terceiro colocado no Mundial de Pilotos, com 13 pontos a menos que o líder, o britânico Lewis Hamilton, da McLaren, e sete abaixo de seu companheiro de escuderia, o brasileiro Felipe Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.