Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Raikkonen diz não estar pronto para ajudar Massa

Apesar da desvantagem, piloto finlandês ainda não descarta brigar pelo bicampeonato na Fórmula 1

Mark Meadows, Reuters

14 de setembro de 2008 | 14h10

O campeão mundial Kimi Raikkonen disse ainda não estar pensando em ajudar o companheiro de equipe na Ferrari, o brasileiro Felipe Massa, já que suas esperanças de título estão longe de terem se encerrado após o Grande Prêmio da Itália deste domingo. Veja também:Vettel vence em Monza e Hamilton segue líder do MundialFaltando quatro corridas na temporada, o finlandês quarto colocado está 21 pontos atrás do líder Lewis Hamilton depois de chegar em nono lugar no encharcado circuito de Monza. Massa, que terminou em sexto, um lugar à frente de Hamilton, agora está só a um ponto do britânico na tabela. "Não sei, vamos ver o que acontece", disse Raikkonen aos repórteres quando indagado se agora iria se concentrar em ajudar Massa em sua busca pelo titulo. "Não estou realmente interessado em pensar no que vamos fazer nas próximas corridas." O "homem de gelo", que assinou um novo contrato com a Ferrari até 2010 durante a semana, arrebatou o título do ano passado por um ponto e se recusou a desistir desta vez. "Não foi bom, mas vamos continuar tentando e torcendo para fazer melhor nas próximas corridas. Não tem sido muito fácil ultimamente", disse ele, culpando a falha de seus pneus na pista molhada de Monza pelo desempenho decepcionante. "O carro estava bom quando os pneus começaram a trabalhar, mas no começo não havia muita aderência. Se conseguíssemos fazer os pneus funcionarem bem logo de cara teria sido de grande ajuda", disse Raikkonen. Massa concordou que os pneus da Ferrari não ajudaram, especialmente quando outros pilotos se beneficiaram da estratégia de uma única parada. "Foi uma corrida difícil. Com certeza poderia ter sido melhor no final. Larguei em sexto e estava em quarto depois do primeiro pit stop. Foi difícil escolher a estratégia antes da corrida. Escolhemos uma não muito agressiva por causa da chuva", disse Massa. "Temos visto que todas as vezes em que chove e há condições difíceis a McLaren tem sido melhor. Hoje, se eles foram melhores e nós terminamos na frente, foi uma boa corrida." O brasileiro evitou perguntas sobre se Raikkonen deveria estar ajudando-o em sua disputa pelo título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.