Petr David Josek/AP
Petr David Josek/AP

Raikkonen diz que não tinha carro para vencer na Hungria

'Minha Ferrari não estava ruim, mas ainda não é rápida o bastante para vencer', afirma após segundo lugar

EFE

26 de julho de 2009 | 18h08

BUDAPESTE - O finlandês Kimi Raikkonen se disse satisfeito com a segunda posição no Grande Prêmio da Hungria, mas reconheceu que sua Ferrari não tinha condições de brigar pela vitória. "Minha Ferrari não estava ruim, mas ainda não é rápido o bastante para vencer", disse.

Veja também:

link Hamilton volta a vencer em dia ruim da Brawn na Hungria

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

Em sétimo no grid, o campeão de 2007 fez uma ótima largada e ganhou várias posições. Com uma corrida consistente, terminou em segundo, atrás apenas do inglês Lewis Hamilton, da McLaren. "Estou conformado com o segundo lugar, mas não estou totalmente satisfeito, porque eu sempre tenho o objetivo de ganhar", disse o finlandês, terceiro colocado no GP de Mônaco.

"Sabemos que, para nós, é essencial largar entre os primeiros para poder brigar pelo pódio. Agora precisamos confirmar que estamos perto dos melhores da temporada também nos circuitos mais rápidos", acrescentou.

Raikkonen reconheceu a importância do resultado para a escuderia italiana, principalmente após "um fim de semana difícil", marcado pelo acidente de seu companheiro, Felipe Massa.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Kimi RaikkonenFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.