Raikkonen está indeciso sobre futuro na Fórmula 1

O atual campeão mundial de Fórmula 1,Kimi Raikkonen, da Ferrari, negou nesta quinta-feira quepretende se aposentar ao final do ano que vem, mas disse que sócontinuará correndo enquanto estiver contente dentro docockpit. "Há rumores como este por muitos anos", disse o finlandês,durante entrevista coletiva antes do Grande Prêmio do Canadá,sobre sua possível aposentadoria com o fim de seu contrato em2009. "Sempre digo que ainda tenho um contrato até o final do anoque vem. Eu ainda não fiz nenhuma decisão sobre se continuareiou não", acrescentou o piloto de 28 anos. "Este é o contrato mais recente que tenho e veremos nesteano e no próximo ano o que acontece". Raikkonen foi para a Ferrari no final de 2006 comosubstituto do heptacampeão Michael Schumacher, e conquistou otítulo de 2007 com um ponto de vantagem sobre Lewis Hamilton eFernando Alonso, ambos da McLaren. O finlandês venceu duas corridas até agora neste ano e estáem segundo na tabela de classificação. Depois de seis corridas,Raikkonen está três pontos atrás de Lewis Hamilton e um àfrente de seu companheiro de equipe, o brasileiro Felipe Massa. "Eu não pararia se soubesse que sentiria falta", disse opiloto da Ferrari. "Com certeza eu acharia outra coisa parafazer, alguma coisa que eu goste ainda mais". "Não sei o que vai acontecer depois do ano que vem, aindanão me decidi. Podemos tomar a decisão neste ano ou não",afirmou. "Acho que correrei enquanto gostar, acho que é a coisacerta para mim, e aí quando o dia chegar, quando não for maisdivertido, então com certeza irei parar", continuou. "Pode ser no final do ano que vem, pode ser daqui a 4 anos.É muito cedo para dizer." O futuro de Raikkonen na Ferrari tem sido alvo deespeculações assim como o futuro do espanhol bicampeão dacategoria, Fernando Alonso, na Renault. O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, descartou umaparceria entre Alonso e Raikkonen, dizendo que prejudicaria aequipe, mas o piloto espanhol deve estar no topo da lista daescuderia italiana no caso de o finlandês se aposentar. Raikkonen, que trocou a McLaren pela Ferrari, disse no anopassado que pilotar era a única coisa que amava da Fórmula 1 eque ele deixaria a profissão se tivesse que lidar com outrosaspectos da categoria. "Eu gosto de correr e todo o resto não é a melhor coisa",disse nesta quinta-feira. "Todos da Fórmula 1 estão aqui porcausa do amor pela corrida e pela direção. Quando há muitascoisas que você não gosta, ou se você acha que aquilo não é oque você quer mais, aí então é hora de ir embora".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.