Raikkonen incomodado com a McLaren

O finlandês Kimi Raikkonen já não esconde seu desconforto com a falta de velocidade do modelo MP4/20 da McLaren nas sessões classificatórias do GP de San Marino, da Fórmula 1. "Ainda não está claro, mas parece que sofreremos do mesmo problema aqui em Ímola, apesar das mudanças no carro." Nesta sexta-feira ele registrou o terceiro tempo do dia, 1min21s704. Nem mesmo o fato de Pedro de la Rosa, com o mesmo carro, ter simulado uma classificação e ter sido o primeiro o animou. "O potencial de nossos adversários ainda não apareceu. Se largar entre os primeiros tenho certeza de que poderemos lutar pela vitória com a Renault." Ele não citou a Ferrari nem a Toyota, mal com Jarno Trulli, 13.º, e Ralf Schumacher, 15.º. A McLaren anunciou que fará um teste no seu simulador para saber se Juan Pablo Montoya poderá voltar a correr no GP da Espanha, dia 8 em Barcelona. "A fratura do omoplata já está consolidada. O problema é a musculatura do braço, que por ter permanecido imobilizada causou certa atrofia", explicou Ron Dennis, diretor da equipe. "Se Montoya não correr não definimos quem o substituirá. Claro que um bom trabalho de Alexander Wurz, aqui, será considerado." Existe a possibilidade de Pedro de la Rosa, por ser espanhol e conhecer bem o Circuito da Catalunha, competir no lugar do colombiano. BAR, o retorno - "A BAR está de volta, como prevíamos", declarou Jenson Button, segundo mais rápido nesta sexta-feira, com 1min21s052. "Nosso carro é outro depois dos testes de Barcelona e Paul Ricard", disse o piloto inglês. O diretor-técnico Geoff Willis explicou o que foi feito: "O maior problema era de origem aerodinâmica. Temos novo assoalho, aerofólios, defletores, além de uma nova versão do motor Honda." Takuma Sato, décimo, justificou seu resultado com o tráfego. "Aqui é muito difícil ultrapassar", falou.

Agencia Estado,

22 Abril 2005 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.