Raikkonen não desiste, mas acha o bicampeonato difícil

Finlandês da Ferrari não pontua desde a prova da Hungria, quando terminou em terceiro e fez seis pontos

ANSA

17 de setembro de 2008 | 16h36

"Ainda não acabou, mas seguramente agora é preciso um milagre, como aquele que permitiria um raio atingir duas vezes o mesmo lugar", afirmou nesta quarta-feira o piloto finlandês Kimi Raikkonen, em declaração publicada no site oficial da Ferrari. Atual campeão mundial, o piloto sabe das dificuldades que terá para conquistar o bicampeonato mundial. "É claro que a equipe tem dois objetivos para alcançar e farei meu melhor para que isso ocorra, dando o máximo de mim, como sempre", disse o piloto. Raikkonen disse ainda que seu mau desempenho nas últimas provas. "A Fórmula 1 consegue ser de difícil digestão. Faz tempo que não chega uma vitória e agora se alonga também a lista de corridas sem marcar pontos. Em Monza, completei a prova mas de mãos vazias. Cinco zeros na classificação são obviamente muitos, não precisa ser Einstein para entender que não é esse o modo de lutar pelo título", continuou. Com relação ao próximo GP, em Cingapura, Raikkonen falou que "é bom ter a chance de correr em um novo circuito de rua, será uma experiência muito interessante para todos. A atmosfera será excitante e o tempo quente e úmido poderá jogar a nosso favor. Nunca se sabe o que pode acontecer na corrida e não dá para fazer prognósticos". O piloto finlandês termina a entrevista comentando sua recente renovação do trabalho com o time italiano até o final de 2010. "Fiquei muito contente de ter prorrogado meu contrato com a Ferrari. É o melhor time da Fórmula 1. O que ocorreu no ano passado não esquecerei nunca e gostaria realmente que se repetisse". Raikkonen está atualmente na quarta posição do Mundial de Pilotos, com 57 pontos, bem atrás do companheiro de equipe, o brasileiro Felipe Massa, que está com 77, apenas um ponto atrás do líder Lewis Hamilton. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.