Raikkonen sabe que tem grande chance

"Tenho, finalmente, todas as condições de reduzir a diferença que me separa de Alonso", afirmou o finlandês Kimi Raikkonen, após garantir a pole no GP da Alemanha de Fórmula 1. Com 51 pontos, ele acredita que pode vencer neste domingo e esquentar a disputa com o espanhol da Renault, qque lidera o campeonato com 77 pontos após 11 etapas disputadas.Desta vez, o motor Mercedes da McLaren não quebrou no treino, como nas duas últimas etapas, e Raikkonen obteve a 4ª pole da temporada - a 7ª de sua carreira. "Já era para ter sido o pole na França e na Inglaterra", admitiu o finlandês, que fez 1m14s320, enquanto Alonso marcou 1m14s904, ou seja, 584 milésimos de segundo mais lento que o adversário. Alonso procurou diminuir a importância desse fato. "Depois das duas primeiras curvas olhei a tela no volante e, ao ver meu tempo parcial, compreendi que estava lento" disse o espanhol. "Exigi mais do equipamento e minha marca evoluiu, mas não fiz uma boa volta." Ao piloto da McLaren interessa apenas um resultado, conforme ele mesmo afirmou: "Vitória." Já Alonso ponderou: "Nosso ritmo de corrida é bem melhor que essa diferença de hoje sugere, mas se não der para vencer o segundo lugar não é ruim." O inglês Jenson Button, apesar de ser o segundo colocado no grid, quase que admitiu ser difícil acompanhar Raikkonen e Alonso na prova em Hockenheim. "Em primeiro lugar, seus carros costumam ter largadas melhores que as da BAR. Mas nossa velocidade aqui não será tão inferior a deles como foi em Silverstone, por exemplo", avisou o piloto. Já o alemão Michael Schumacher estava contente com o resultado do treino, que o colocou em 5º lugar no grid. Mas tratou de acabar com as esperanças da torcida da Alemanha, que espera ver uma vitória sua neste domingo. "É irreal pensar em primeiro lugar. Em corrida eles são bem mais rápidos. Minha meta é tentar chegar ao pódio, o que já será difícil", revelou o piloto da Ferrari.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.