Darren Whiteside/Reuters
Darren Whiteside/Reuters

Raikkonen vence e vantagem de Vettel para Alonso diminui na F-1

O finlandês contou com a sorte após o abandono de Lewis Hamilton e herdou o lugar mais alto do pódio no GP de Abu Dabi

AE, Agência Estado

04 de novembro de 2012 | 13h21

ABU DABI - O finlandês Kimi Raikkonen conquistou neste domingo a vitória do GP de Abu Dabi - a 18ª das 20 etapas do campeonato - ao se aproveitar do abandono do britânico Lewis Hamilton, da McLaren, na prova, realizada no circuito de Yas Marina. Esta foi a primeira vitória do piloto da Lotus no seu retorno à Fórmula 1 neste ano após ficar afastado por duas temporadas.

Raikkonen não conquistava uma vitória na Fórmula 1 desde o GP da Bélgica de 2009. Porém, o finlandês não tem mais chances de conquistar o título do Mundial de Pilotos. Com o resultado, o finlandês chegou aos 198 pontos, se consolidando na terceira colocação no campeonato. Já o nome Lotus não vencia uma prova desde que o brasileiro Ayrton Senna ganhou o GP dos Estados Unidos de 1987 em Detroit.

O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, pressionou Raikkonen nas voltas finais e terminou a prova na segunda colocação, depois de largar do sexto lugar. Ele terminou menos de 1 segundo atrás de Raikkonen neste domingo. Assim, diminuiu a vantagem de Sebastian Vettel, líder do Mundial de Pilotos, para 10 pontos - 255 a 245.

O alemão da Red Bull largou do último lugar após receber uma punição, fez excelente prova de recuperação e terminou o GP de Abu Dabi na terceira colocação após ultrapassar o britânico Jenson Button, da McLaren, nas últimas voltas.

O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, ficou em sétimo lugar na prova deste domingo e Bruno Senna, da Williams, terminou na oitava colocação. Agora, Massa é o sétimo no Mundial de Pilotos, com 95 pontos, e Senna está na 16ª colocação, com 30 pontos. O Mundial de Construtores é liderado pela Red Bull, com 422 pontos, contra os 340 da Ferrari.

O GP dos Estados Unidos, a 19ª prova do campeonato, será disputado no dia 18 de novembro no circuito de Austin.

A CORRIDA

Pole position, Hamilton manteve a liderança na largada, enquanto Raikkonen saltou para o segundo lugar, à frente do venezuelano Pastor Maldonado. Já Bruno Senna se envolveu em acidente e caiu para as últimas posições após ser tocado pelo alemão Nico Hulkenberg. Enquanto isso, Alonso conseguiu ultrapassar o australiano Mark Webber na primeira volta para subir para o quarto lugar.

Vettel iniciou a sua prova de recuperação após largar do boxes e já ocupava a 14ª colocação na quarta volta. Na nona, o alemão Nico Rosberg atingiu a traseira do carro do indiano Narain Karthikeyan, decolou e atingiu a barreira de pneus. O acidente provocou a entrada do safety-car. Alguns pilotos decidiram, então, fazer um pit stop, como Vettel.

A prova foi retomada na 15ª volta, com Massa em sétimo lugar, Bruno Senna em 13º e o alemão em 21º. Vettel, porém, imprimia ritmo forte e subiu para a 15ª colocação logo na 18ª volta. Na 21ª, Hamilton, que vinha sendo soberano na prova em Abu Dabi, abandonou em razão de problemas mecânicos na sua McLaren. Assim, Raikkonen assumiu a liderança da prova. Logo em seguida, Alonso ultrapassou Maldonado para subir para a segunda posição.

Webber tentou ultrapassar Maldonado, mas tocou no venezuelano e rodou, caindo para a sétima colocação. Depois, o piloto da Williams foi ultrapassado por Button. Já Massa caiu para o sexto lugar após ser ultrapassado por Pérez. Vettel entrou pela primeira vez na zona de pontuação na 25ª volta, quando passou Daniel Ricciardo.

Já Webber voltou a se envolver em acidente na 26ª volta, em disputa de posição com Massa, que rodou e depois foi aos boxes para trocar os pneus. Enquanto isso, Raikkonen disparava na liderança no momento em que os pilotos iniciavam os seus pit stops. Vettel, que já tinha parado, assumiu, então, a vice-liderança.

O alemão, porém, passou a perder rendimento em razão do desgaste dos pneus e precisou fazer um pit stop na 38ª volta. O piloto da Red Bull voltou para a prova na quarta colocação. Na volta seguinte, o francês Romain Grosjean, o mexicano Sergio Pérez, o britânico Paul di Resta e Webber se envolveram em acidente, que provocou a entrada novamente do safety-car. Posteriormente, Pérez foi punido pela direção de prova.

A batida favoreceu Massa e Senna, que entraram na zona de pontuação, na sétima e oitava posições, respectivamente. No momento da relargada, Raikkonen era o líder, seguido por Alonso, Button e Vettel. Raikkonen se sustentou na liderança, mas foi pressionado por Alonso nas voltas finais, sem sucesso.

Já Vettel teve êxito nas suas tentativas. O alemão conseguiu ultrapassar Button na 52ª volta, o que lhe garantiu um lugar no pódio e a terceira colocação no emocionante e agitado GP de Abu Dabi, vencido por Raikkonen.

Confira a classificação final do GP de Abu Dabi:

1º. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) - 55 voltas em 1h45min58s667

2º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 0s852

3º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 4s163

4º. Jenson Button (GBR/McLaren) - a 7s787

5º. Pastor Maldonado (VEN/Williams) - a 13s007

6º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - a 20s076

7º. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 22s896

8º. Bruno Senna (BRA/Williams) - a 23s542

9º. Paul di Resta (GBR/Force India) - a 24s160

10º. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) - a 27s400

11º. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 28s000

12º. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) - a 34s900

13º. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) - a 47s700

14º. Timo Glock (ALE/Marussia) - 56s400

15º. Sergio Pérez (MEX/Sauber) - a 56s700

16º. Vitaly Petrov (RUS/Caterham) - 1min04s500

17º. Pedro de la Rosa (ESP/Hispania) - 1min11s500

Não completaram:

Charles Pic (FRA/Marussia)

Romain Grosjean (FRA/Lotus)

Mark Webber (AUS/Red Bull)

Lewis Hamilton (GBR/McLaren)

Narain Karthikeyan (IND/Hispania)

Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

Nico Hulkenberg (ALE/Force India)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.