Ralf também critica Michael Schumacher

Depois de ser criticado por seu companheiro na Ferrari, o brasileiro Rubens Barrichello, o piloto alemão Michael Schumacher também teve que ouvir as reclamações de seu irmão Ralf, da Toyota. Tudo por causa das ofensivas manobras do heptacampeão mundial de Fórmula 1 na última volta do GP de Mônaco, disputado no domingo.Na última volta da corrida, Schumacher estava em 8º lugar quando forçou a ultrapassagem sobre Rubinho. ?Não achei certo o que ele fez?, reclamou o brasileiro. Depois, o alemão da Ferrari ainda tentou ganhar a posição de Ralf, mas não conseguiu, terminando a prova em 7º lugar - o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, venceu em Mônaco."Foi muito perigoso. Michael às vezes não tem a cabeça no lugar. Mas para que vou discutir com ele? Tenho a sensação que ele, às vezes, simplesmente desliga o cérebro", afirmou Ralf, em entrevista ao jornal alemão Bild, questionando a arriscada manobra do irmão em Mônaco.Segundo Ralf, ?se os pneus dos dois carros se tivessem tocado de outro modo um dos dois estaria fora da pista e, pelo menos, quebraria o pescoço.?Assim como fez com Rubinho, Schumacher respondeu dizendo que o ataque foi legítimo, em busca de melhor posição na corrida. ?Sou um piloto 100%. Não estamos aqui a passeio para tomar um café", avisou o dono de 7 títulos mundiais de Fórmula 1. Mas Ralf retrucou: "Também não estamos para colocar em perigo nossas vidas. É a frustração de Michael porque este ano as coisas não estão acontecendo para ele."De fato, Michael Schumacher está apenas na 9ª colocação do campeonato, com 12 pontos, enquanto o espanhol Fernando Alonso, da Renault, é o líder com 49.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.