Recapeamento emergencial de curva em Mônaco preocupa pilotos da F1

Caminhão pegou fogo na St. Devote e o asfalto precisou ser refeito um dia antes dos treinos

estadão.com.br

25 de maio de 2011 | 19h17

SÃO PAULO - A organização do GP de Mônaco de Fórmula 1 teve um problema inesperado a dois dias dos treinos livres: um caminhão pegou fogo na Saint Devote, a primeira curva do circuito, e o asfalto no local precisou ser refeito. Por causa disso, os pilotos estão preocupados com as condições quando estiverem passando com seus carros por lá.

O incômodo é que o asfalto precisa de tempo para oxidar e se consolidar no piso, justamente o que não terão. E a curva é local de freagem forte, com redução para terceira marcha e feita a pouco mais de 100 km/h. Não incomoda os pilotos a diferença de altura - pois acreditam que a administração de Montecarlo nivelará os pisos - mas a possibilidade do asfalto não resistir e se soltar.

"É uma área onde o potencial de estresse na pista é alto por causa da aderência dos pneus. Você está dando ao asfalto um momento potencialmente difícil. Pode ser um problema", reforçou o finlandês Heikki Kovalainen, da Lotus, à revista Autosport.

Poucos pilotos foram ao local ver as condições pois as obras aconteceram ao longo da quarta-feira. Todos saberão as condições nesta quinta-feira, quando vão para a pista para os treinos livres, em duas sessões: às 5 horas e às 9 horas (ambas de Brasília).

(Atualizado às 10h12 para correção de informação)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.