Brandon Malone/Reuters
Brandon Malone/Reuters

Red Bull confirma Gasly no lugar de Ricciardo para a temporada 2019

Francês de 22 anos será o novo companheiro do holandês Max Verstappen

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2018 | 16h40

Durou pouco mais de duas semanas o mistério na Red Bull. Nesta segunda-feira, a equipe austríaca confirmou que o francês Pierre Gasly será o substituto do australiano Daniel Ricciardo no time para a temporada 2019 da Fórmula 1. O piloto de 22 anos será o novo companheiro do holandês Max Verstappen, de apenas 20.

Gasly defende neste ano as cores da Toro Rosso, equipe satélite da Red Bull, que costuma preparar e fornecer jovens pilotos para o time maior. O próprio Ricciardo, que deixou recentemente o time antes de rumar para a Renault, fez este caminho ao estrear na F-1 pelas portas da Toro Rosso.

"Ser premiado com uma vaga na Red Bull é um sonho que se torna realidade para mim. Estou muito empolgado por me juntar a esta grande equipe. Era meu objetivo pilotar por este time desde que entrei no programa de formação de pilotos da Red Bull", comemorou Gasly.

O francês não escondeu suas ambições na Fórmula 1 ao trocar de equipe. "Esta é uma oportunidade incrível para dar mais um passo em frente na minha ambição de vencer corridas e brigar pelo título mundial. A Red Bull sempre lutou por vitórias e títulos e é isso o que eu quero", declarou.

Gasly se aproximou da Fórmula 1 ao passar a integrar o programa de desenvolvimento de jovens pilotos da Red Bull, em 2013. Em 2016, passou a chamar mais atenção ao se sagrar campeão da Fórmula 2 (então chamada de GP2). E, no ano passado, ganhou sua primeira chance na Toro Rosso, ao disputar cinco das últimas seis etapas da temporada 2017.

A equipe gostou do que viu e ele foi mantido entre os titulares neste ano. Chegou a somar pontos em quatro etapas, com direito a um inesperado quarto lugar no GP do Bahrein. "Desde que Pierre deu seu primeiro passo num assento na Fórmula 1, com a Toro Rosso, há menos de um ano, ele vem provando indubitável talento que a Red Bull vem cultivando desde o início de sua carreira", elogiou o chefe da Red Bull, Christian Horner.

"Suas performances estelares neste ano só aumentaram a sua reputação de um dos mais jovens pilotos do automobilismo atual. E esperamos que Pierre traga para cá sua velocidade, habilidade e atitude em 2019. Estamos ansiosos para competirmos em 2019 com Pierre e Max nos volantes da Red Bull", declarou.

Gasly soma 26 pontos no Mundial de Pilotos e ocupa o 13º posto. Seu companheiro de equipe na Toro Rosso, o neozelandês Brendon Hartley, ocupa apenas a 19ª e penúltima colocação, com apenas dois pontos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.