Tim Chong/Reuters
Tim Chong/Reuters

Red Bull e McLaren mais rápidas que a Ferrari no primeiro dia em Cingapura

Vettel foi o mais rápido, com Button na segunda posição e Alonso em terceiro no treino desta sexta

Livio Oricchio, O Estado de S. Paulo

21 de setembro de 2012 | 19h29

CINGAPURA - Se os treinos livres de nesta sexta-feira, em Cingapura, servirem de referência para a classificação, no sábado, e principalmente a corrida de domingo, Sebastian Vettel e Mark Webber, da Red Bull, e Jenson Button e Lewis Hamilton, McLaren, devem se mostrar mais velozes que o líder do campeonato, Fernando Alonso, da Ferrari. Vettel ficou em primeiro nas duas sessões. O atual bicampeão do mundo não ganha uma corrida desde o GP de Bahrein, quarto do calendário, dia 22 de abril. "Estamos mais competitivos aqui", afirmou Vettel.

O real potencial de cada equipe na 14.ª etapa do campeonato será melhor conhecido, depois da definição do grid. Mas nesta sexta Alonso já chegou à conclusão de que o cenário será distinto daquele do GP da Itália, há duas semanas. "Não deveremos estar tão fortes nessa pista", afirmou. Nas últimas etapas o espanhol assiste à perigosa aproximação de Hamilton na classificação do Mundial. Nesta sexta, Alonso registrou o terceiro tempo, enquanto o inglês, quinto. O piloto da McLaren disse que sua marca não mostra o que a McLaren pode fazer nos 5.073 metros no circuito Marina Bay. "Errei na última curva e perdi meio segundo."O espanhol concorda.

Para comprovar que a McLaren deve lutar pelas primeiras colocações neste final de semana, Jenson Button, companheiro de Hamilton, obteve o segundo tempo, ontem.Mas ambos sinalizaram que administrar o consumo dos pneus no GP de Cingapura será um desafio. A Pirelli levou os pneus macios e os supermacios. "Não será fácil na corrida, com essa temperatura", prevê Hamilton.

O calor é intenso, mesmo tratando-se de um evento noturno, único da Fórmula 1.A maioria dos pilotos procurou completar sérias longas de voltas para conhecer a autonomia dos tipos de pneus. É provável que a corrida apresente surpresas nas voltas finais por conta de um ou outro piloto ter respondido melhor ao desafio dos pneus e que tanta competitivida introduziu na Fórmula 1.

"Nessa pista é muito importante largar na frente", diz Vettel. No ano passado largou e chegou em primeiro. "A luta pela pole será apertada", prevê Hamilton. O primeiro dia de atividades no Marina Bay sugere que os dois são os maiores candidatos a estabelecer o melhor tempo na classificação. Confirmada a expectativa, ficará mais difícil para Alonso não permitir Hamilton e agora Vettel diminuírem a vantagem que tem no campeonato. O espanhol lidera com 179 pontos seguido por Hamilton, 142, enquanto Vettel é o quarto, 140.

Felipe Massa enfrentou dificuldades ainda maiores que Alonso. "O carro está difícil de guiar e o desgaste dos pneus, elevado." Massa ficou em nono. A Ferrari tem novidades aerodinâmicas no F2012 que não responderam como se esperava. Bruno Senna, da Williams, perdeu o melhor momento dos pneus supermacios e enquanto procurava estabelecer ainda uma volta rápida, com os mesmos pneus, tocou o muro. "Não consegui fazer a simulação de corrida planejada", disse. Deu apenas 11 voltas à tarde. Bruno prevê uma sequência de GP mais difícil do que imaginava.

A sessão que vai definir o grid, neste sábado, começa às 10 horas, no horário de Brasília, e a largada da corrida, doningo, às 9 horas. A previsão de chuva para ontem se confirmou antes do início do primeiro treino. Para o final de semana espera-se novamente que em algum momento, à noite, o asfalto vai estar molhado. Diante de compreender que Red Bull e McLaren serão, provavelmente, mais velozes em Cingapura, Alonso torce para chover na hora da definição do grid.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Red BullMcLarenFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.