Hasan Jamali/AP
Hasan Jamali/AP

Red Bull ensaia evolução, mas volta a ter problemas de superaquecimento

No Bahrein, Daniel Ricciardo pouco consegue andar e equipe continua sem convencer

O Estado de S. Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 16h09

SAKHIR - Depois de uma manhã com boa performance nesta quinta-feira, a Red Bull voltou a ter problemas no carro e teve de voltar a trabalhar somente nos boxes no primeiro dia da última bateria de testes de pré-temporada na Fórmula 1, no Bahrein. O australiano Daniel Ricciardo pode dar somente 39 voltas e ser o sétimo mais rápido, com o tempo de 1m37s908.

A escuderia austríaca, vencedora dos quatro últimos campeonatos mundiais, não conseguiu render nos testes em 2014. As mudanças no regulamento, com a introdução dos motores V6 turbo, por exemplo, têm continuamente levado o carro a sofrer com problemas de superaquecimento. "Descobrimos um problema no exaustor e passamos uma tarde longa com o carro na garagem. Teremos um longo trabalho pela madrugada para arrumar o carro para amanhã (sexta-feira", disse o engenheiro coordenador de corridas da Red Bull, Andy Damerum.

O começo do dia foi promissor. Ricciardo deu 32 voltas, maior número já conseguido pela equipe na pré-temporada. "Tivemos alguns problemas no carro, mas ao menos quando estivemos na pista, o período foi útil e pudemos progredir", afirmou o piloto, que disse apostar na evolução do RB10 pelos próximos três dias de teste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.