AP/BBC/Reprodução TV
AP/BBC/Reprodução TV

Red Bull ganha asas, voa na pista com Vettel e pelos ares com Webber

Alemão ganha a segunda na temporada da Fórmula 1, enquanto companheiro sofre acidente espetacular ao tocar na traseira de Kovalainen - carro decola pelo asfalto de Valência

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

27 de junho de 2010 | 10h43

A Red Bull foi a protagonista deste domingo. Não só conquistou a vitória no Grande Prêmio da Europa de Fórmula 1, em Valência, na Espanha, com o alemão Sebastian Vettel, como promoveu o momento mais incrível da prova com o acidente do australiano Mark Webber, que simplesmente decolou com seu carro após tocar na traseira do finlandês Heikki Kovalainen, da Lotus.

 

Veja também:

link Barrichello é punido, mas mantém 4.º lugar em Valência

link Webber e Kovalainen não admitem culpa em acidente

link Vettel se diz surpreso por força da Red Bull em Valência

link Di Grassi festeja por ter sido o melhor entre estreantes

link Alonso critica Hamilton e fala em 'corrida manipulada'

forum BLOG DO LIVIO - Bastidores da F-1

 

Com a vitória na Espanha, a segunda na temporada, Vettel subiu na classificação para o terceiro lugar, com 115 pontos. Com 127, a liderança continua com o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, que chegou em segundo lugar. O pódio foi completado pelo também inglês Jenson Button, da McLaren.

 

A corrida começou de forma alucinante na Espanha. Webber tocou em Vettel e caiu logo na primeira curva para o nono lugar. Os carros da Ferrari se deram bem. O espanhol Fernando Alonso pulou para terceiro, enquanto o brasileiro Felipe Massa foi para o quarto lugar. Porém, tudo mudou depois do acidente espetacular de Webber.

 

Na tentativa de ultrapassar Kovalainen, o carro do australiano bateu na traseira do rival da Lotus. A Red Bull literalmente ganhou asas, decolou e capotou. O carro ainda bateu com violência na proteção de pneus, mas Webber não sofreu ferimentos graves - tirou o volante e saiu andando.

 

A corrida sofreu uma revolução. Os carros aproveitaram a entrada do Safety Car e foram para os boxes fazer troca de pneus. Quem se deu mal foi Felipe Massa, que despencou para o 17.º lugar. Em contrapartida, o japonês Kamui Kobayashi, da Sauber, que largou em 18.º, apareceu no terceiro lugar - manteve a posição até a parada nos boxes, na volta 54, e acabou a prova em sétimo.

 

Hamilton foi punido pelos comissários com uma passagem nos boxes por ter ultrapassado o Safety Car. Mesmo com a penalização, ele conseguiu manter o segundo lugar - com a pena do rival inglês, Vettel que abriu distância e apenas administrou a vitória (foto abaixo).

 

A confusão gerada com a batida de Webber não parou apenas na punição de Hamilton. Dez carros foram para investigação dos comissários após a prova - dentre eles o carro do brasileiro Rubens Barrichello, da Williams, que conseguiu um bom resultado ao terminar a disputa em quarto lugar - a melhor posição dele na temporada. Mais tarde, a organização da prova anunciou a penalização em 5 segundos no tempo total de nove pilotos, mas houve pouca mudança no Top-10.

 

Felipe Massa tentou uma prova de recuperação, mas acabou em 14.º lugar. Lucas di Grassi foi o 17.º, e Bruno Senna ficou em 20.º.

 

CLASSIFICAÇÃO ATUALIADA DO GP DA EUROPA:

1.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - 1h40min29s571

2.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 5s042

3.º - Jenson Button (ING/McLaren) - a 12s658*

4.º - Rubens Barrichello (BRA/Williams) - a 25s627*

5.º - Robert Kubica (POL/Renault) - a 27s122*

6.º - Adrian Sutil (ALE/Force India) - a 30s168*

7.º - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - a 30s965*

8.º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - a 32s809

9.º - Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a 36s299*

10.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - a 44s382

11.º - Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 46s621

12.º - Pedro de la Rosa (ESP/Sauber) - a 47s414

13.º - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) - a 48s239*

14.º - Vitaly Petrov (RUS/Renault) - a 48s287*

15.º - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - a 48s826

16.º - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India) - a 50s890

17.º - Lucas di Grassi (BRA/Virgin) - a uma volta

18.º - Karun Chandhok (IND/Hispania) - a duas voltas

19.º - Timo Glock (ALE/Virgin) - a duas voltas**

20.º - Bruno Senna (BRA/Hispania) - a duas voltas

21.º - Jarno Trulli (ITA/Lotus) - a quatro voltas

ABANDONOS:

Nico Hulkenberg (ALE/Williams) - volta 50*

Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) - volta 9

Mark Webber (AUS/Red Bull) - volta 9

Volta mais rápida: Button - 1min38s766

* punidos com o acréscimo de 5 segundos ao tempo final

** punido com 20 segundos no tempo final

 

Atualizada às 18h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.