Tim Chong / Reuters
Tim Chong / Reuters

Red Bull mira o GP da Rússia, mas admite chance de maior sucesso apenas no México

Pista da corrida de Sochi não é mais adequada para carros da equipe; Verstappen e Ricciardo terão novos motores no GP do Japão

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2018 | 13h30

A Fórmula 1 desembarca neste fim de semana em Sochi, na Rússia, para a disputa da 16ª etapa do calendário deste ano da categoria, mas a Red Bull já pensa na corrida do México, dia 28 de outubro, onde acredita ter maiores chances de sucessos entre todas as outras provas desta reta final da temporada.

"Eu acho que realisticamente este ano, o México é provavelmente a única chance que nos resta (de uma vitória) em circunstâncias normais", disse Christian Horner, chefe da equipe austríaca, ao projetar a série de seis corridas que ainda restam neste Mundial de F-1.

Após 15 etapas disputadas nesta temporada, a Red Bull soma apenas três vitórias. Uma com o holandês Max Verstappen (na Áustria) e duas com o australiano Daniel Ricciardo (China e Mônaco). Lewis Hamilton, líder do Mundial, com 281 pontos, venceu sete corridas pela Mercedes, enquanto o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, chegou em primeiro cinco vezes. No campeonato de construtores, a Red Bull acumula 214 pontos e está na terceira posição, contra 415 da equipe italiana e 452 do time do piloto britânico.

O momento conturbado pelo qual passa a Red Bull pode ser entendido no comentário de Verstappen, segundo colocado no GP de Cingapura, realizado no último dia 16. "A quantidade de problemas que eu tive - mesmo na qualificação - com o motor, e terminar em segundo é inacreditável", disse o holandês ao analisar o seu bom resultado.

Com várias retas longas, a pista de Sochi não é a mais adequada para os carros da Red Bull. "Não vamos contar em Sochi com a nova versão do motor, então será um fim de semana difícil para nós", afirmou Horner, acrescentando que a equipe terá uma versão mais atualizada do seu motor no GP do Japão, marcado para o dia 7 de outubro.

"Aceitamos os riscos quando adquirimos esse motor Spec C. Ele forneceu um pouco mais de potência. Os mecânicos realmente fazem um bom trabalho para arrumar o melhor motor possível. Com mais tempo e mais otimização, seremos melhores", disse o chefe da Red Bull ao se referir à especificação do propulsor que está sendo trabalhado pelo time.

 
Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFórmula 1Red Bull

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.