Cristina Quicler/AFP
Cristina Quicler/AFP

Red Bull quer confundir rivais com pintura polêmica no carro

Christian Horner, diretor da equipe, brinca que detalhes em branco e preto dificultam adversários de ver direito o modelo dos testes

Estadão Conteúdo

03 de fevereiro de 2015 | 15h58

A Red Bull tem chamado mais atenção nos primeiros dias dos testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1 pelo chamativo desenho da pintura do carro do que por sua velocidade na pista. Chefe da equipe, Christian Horner brincou dizendo que a pintura branca e preta foi escolhida para evitar que os rivais "consigam imagens detalhadas do carro. Esse uniforme confunde a vista".

Os pilotos Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo já tiveram problemas com o carro. O russo danificou a parte dianteira na última segunda-feira, enquanto o australiano retornou mais cedo aos boxes nesta terça-feira por causa de problemas no motor.

No entanto, isso não impediu que se fale sobre o design incomum da pintura do RB11, que se parece com uma zebra, mas a Red Bull vai usar o seu tradicional desenho com as cores azul e roxo, quando começar o campeonato em 15 de março, com o GP da Austrália.

Os testes de pré-temporada são uma oportunidade para observar os adversários e conseguir informações que podem ser valiosas. "Acredite em mim, a nossa identidade não vai decepcionar quando a apresentarmos", disse Horner nesta terça-feira.

A ideia de confundir foi originalmente do alemão Sebastian Vettel, hoje na Ferrari, que no ano passado usou um capacete com camuflagem. "Foi divertido e nós pensamos que seria interessante usar essa mesma ideia em todo o carro", disse Horner. "É muito chamativo e impossível de conseguir detalhes e fotografias do carro nesta época do ano, quando todos tentam ser o máximo reservados".

A Red Bull conquistou quatro títulos de construtores em sequência com Vettel até a Mercedes interromper esse domínio no ano passado. "Não somos a referência este ano, é a Mercedes", disse Horner. "Eles entram na temporada como favoritos".

Após vencer três provas no ano passado, a Red Bull espera que a aproximação com a Renault renda frutos. A fornecedora de motores só trabalhará com a equipe e a Toro Rosso neste ano, depois de finalizar suas relações com Lotus, Caterham e Williams.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.