Laszlo Balogh / AP
Laszlo Balogh / AP

Red Bull testará em Monza mudança no motor e espera ganhar até 0,3s por volta

Atividades do fim de semana do GP da Itália começam nesta sexta-feira com a realização de dois treinos livres

Estadão Conteúdo

30 Agosto 2018 | 15h34

O australiano Daniel Ricciardo deve testar a Red Bull com mudanças na unidade de potência do motor Renault. O novo "Spec C" será utilizado pelo piloto nos treinos livres de sexta-feira para o Grande Prêmio da Itália. Dependendo do desempenho do carro, ele e seu companheiro de equipe, o holandês Max Verstappen, poderão utilizá-lo no classificatório e na corrida no final de semana.

O diretor técnico de motores da Renault, Remi Taffin, disse nesta quinta-feira que a unidade pode entregar cerca de 0,3s por volta de vantagem em um circuito como o de Monza, a pista mais rápida que os pilotos enfrentam durante a temporada de 2018. No entanto, ele acrescentou que depende do combustível que será utilizado - a Red Bull usa a ExxonMobil enquanto a Renault funciona melhor com o BP/Castrol.

"Vou testar na sexta e depois tomaremos uma decisão sobre o que faremos com isso. Espero ver alguma diferença para melhor, mas se é um décimo, três décimos, veremos. De qualquer forma, se é uma melhoria, é melhor que nada. Espero uma melhora com isso, mas eu não poderia te dizer em termos de tempo de volta. Alguns décimos seria bom", complementou.

Se optarem pela atualização do motor, a dupla deverá perder posições no grid e largar nas últimas posições. No entanto, como o circuito de Monza não é uma das etapas que a Red Bull é favorita para vencer, é capaz que a escuderia opte por fazer a alteração no final de semana.

"Adoraria terminar entre os primeiros em Monza. Mas, obviamente, olhando para o GP Cingapura (que a Red Bull tem mais chances de vitória), concordo que a mudança seja feita agora. Cingapura, que é a próxima etapa, é um lugar que você não pode arriscar ter uma penalidade", justificou Ricciardo.

A decisão também se justifica porque a Red Bull ocupa a terceira colocação no Mundial de Construtores com 238 pontos e está muito à frente da Renault, a quarta colocada. Por isso é um momento tranquilo para mudar. No entanto, a Renault não deve promover a mudança na unidade de potência da sua própria escuderia.

Isso porque a Renault tem 82 pontos no Mundial de Construtores e está apenas seis na frente da Haas. O espanhol Carlos Sainz Junior afirmou que confia na decisão da equipe de trabalho da Renault de manter seu motor "Spec B".

"Se a decisão da minha equipe não é fazer a mudança porque não é confiável ainda com o combustível que usamos, isso significa que precisamos esperar", disse ele. "Quero terminar as corridas, quero continuar aprendendo com o carro, quero continuar a fazer o carro mais rápido, e acho que no momento precisamos do 'Spec B'. Espero que seja bom o suficiente para nos manter em quarto dos Construtores ao final do ano", emendou.

As atividades do fim de semana do GP da Itália começam nesta sexta-feira com a realização de dois treinos livres no circuito de Monza, sendo o primeiro deles às 6 horas (de Brasília). A largada da corrida foi agendada para as 10h10 de domingo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.