Ali Haider/EFE
Ali Haider/EFE

Leclerc vence GP do Bahrein de F-1 com direito a dobradinha da Ferrari; Hamilton termina em 3º

Equipe italiana conquista primeira vitória desde o GP de Cingapura de 2019; Verstappen e Sergio Pérez deixam a prova nas últimas voltas e abrem caminho para a presença do piloto britânico no pódio

Redação, Estadão Conteúdo

20 de março de 2022 | 14h01

Charles Leclerc e Carlos Sainz deram uma dobradinha para a Ferrari no primeiro pódio da nova temporada da Fórmula 1, no GP do Bahrein, disputado neste domingo, e encerraram um longo jejum da equipe italiana. O monegasco ficou em primeiro lugar, seguido pelo companheiro espanhol, em segundo, e Lewis Hamilton, em terceiro. A formação só foi possível porque a Red Bull viveu um pesadelo no fim da prova. A corrida comprovou as expectativas da temporada. A Ferrari está de volta. 

O atual campeão Max Verstappen teve um problema no carro a três voltas do fim, quando ocupava a segunda posição, e teve de abandonar, entregando a vice-liderança a Sainz. Pouco tempo depois, na volta final, foi a vez de Pérez rodar na pista e ser ultrapassado por Hamilton, encerrando uma briga que começou no início da corrida. Além da vitória, Leclerc foi o autor da volta mais rápida, por isso somou o total de 26 pontos, iniciando a temporada na liderança.

Neste domingo, a disputa entre os protagonistas foi intensa desde o início. Quinto do grid, o britânico da Mercedes largou bem e tomou a quarta colocação de Sergio Pérez, ultrapassado também por Magnussen, que veio da sétima posição para ficar em quinto.  Jogado para baixo, Pérez se recuperou rápido, até colar em Hamilton na décima volta, e encaixar uma bela ultrapassagem por fora para retornar ao quarto lugar. O que seu viu foi uma série de ultrapassagens para levantar o torcedor.

As primeiras voltar confirmaram um pouco a declaração dada por Hamilton no sábado, após o treino classificatório, quando disse que os carros da Red Bull e da Ferrari estavam em outro nível comparados com sua Mercedes. Enquanto Leclerc, Verstappen e Sainz formavam o top 3, seguidos por Sérgio Perez, Hamilton foi o primeiro a parar no pit lane para trocar os pneus e voltar em 12º lugar. 

A partir daí, os primeiros colocados também começaram a fazer suas primeiras paradas. Verstappen e Sainz foram aos boxes no mesmo momento. Assim, Pérez chegou a assumir o segundo lugar e George Russell, o terceiro, mas logo a formação Leclerc, Verstappen e Sainz foi retomada.

Quando chegou a vez de o monegasco da Ferrari parar, o retorno para a pista, após três segundos nos boxes, foi de volta para a primeira posição. Na sequência, contudo, foi iniciada uma disputa ensandecida entre ele e o atual campeão da Fórmula 1. Verstappen abriu a asa móvel na volta 17 e passou o rival na curva 1, que respondeu na hora, também abrindo a asa, e assumiu a liderança novamente. Que pega! 

Na próxima passagem pela curva 1, o holandês repetiu a dose e deixou Leclerc para trás de novo, mas a briga continuou e o monegasco voltou para o primeiro lugar. A disputa seguiu acirrada, com novas tentativas de Max, barradas por uma defesa precisa do piloto da Ferrari. Aos poucos, a briga entre os dois pilotos esfriou e Leclerc conseguiu uma segurança maior na ponta. Enquanto isso, as posições intercaladas entre Ferrari e Red Bull persistiam no top 4 e o hepta campeão Hamilton se esforçava o quanto podia para escalar na classificação, até conseguir alcançar o quinto lugar na volta 39 apenas.

Perto do fim, na volta 46, a AlphaTauri de Pierry Gasly teve um princípio de incêndio, por isso o  safety car entrou na pista e forçou uma relargada, com Leclerc e Verstappen mais próximos. O procedimento seguiu as regras reformuladas sobre a atuação do safety car, após a polêmica na decisão da Fórmula 1 no ano passado, em Abu Dabi.

Após o carro de segurança sair da pista, a principal briga foi entre Sainz e Verstappen, enquanto o monegasco conseguiu manter uma distância segura. Então, quando restavam três voltas, Sainz conseguiu a ultrapassagem para engatilhar a dobradinha da Ferrari. No instante seguinte, Verstappen teve um problema não especificado com o carro e foi para os boxes, despencando na classificação antes de abandonar a prova. 

Assim, as voltas finais ficaram reservadas para uma disputa entre Lewis Hamilton, quarto colocado, e Sergio Pérez, o terceiro. Na última volta, o pesadelo da Red Bull ganhou proporções ainda mairoes, pois o mexicano rodou na pista e abriu caminho para o heptacampeão entrar no pódio.

Confira como ficou a classificação do GP do Bahrein:

1º - Charles Leclerc (MON/Ferrari) - 1h37mins33s574

2º - Carlos Sainz (ESP/Ferrari) - a 5s598

3º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 9s675

4ª - George Russell (ING/Mercedes) - a 11s211

5ª - Kevin Magnussen (DIN/Haas) - a 14s754

6º - Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo) - a 16s119

7º - Esteban Ocon (FRA/Alpine) - a 19s423

8º - Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) - a 20s386

9ª - Fernando Alonso (ESP/Alpine) - a 22s390

10º - Zhou Guanyu (CHIN/Alfa Romeo) - 23s064

11º - Mick Schumacher (ALE/Haas) - 32s574

12º - Lance Stroll (CAN/Aston Martin) - 45s873

13º - Alexander Albon (TAI/Williams) - 53s932

14º - Daniel Ricciardo (AUS/McLaren) - 54s975

15º - Lando Norris (ING/McLaren) - 56s335

16º - Nicholas Latifi  (CAN/Williams) - 1min01s795

17º - Nico Hulkenberg (ALE/Aston Marin) - 1min03s829

18º - Sergio Pérez (MEX/Red Bull)

19º- Max Verstappen (HOL/Red Bull) 

—----------------------------------------------------

Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.