François Lenoir/Reuters
François Lenoir/Reuters

Rede Globo deixará de transmitir a Fórmula 1 a partir do próximo ano

Emissora não entra em contato com a categoria e não vai mais exibir as corridas em 2021

Ciro Campos, Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2020 | 19h30

A Rede Globo não vai mais transmitir as corridas do Mundial de Fórmula 1 a partir do ano que vem. A emissora e a principal categoria de automobilismo não chegaram a um acordo sobre a renovação do contrato e ao fim do acordo atual, válido até este ano, não haverá um novo vínculo. Por isso, a última etapa com presença na grade do canal será o GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, dia 13 de dezembro.

Segundo o site Meio & Mensagem, a emissora já comunicou os principais patrocinadores de que a Fórmula 1 estará fora da grade de programação a partir do próximo ano. O principal entrave para a renovação foi a questão financeira dos direitos de transmissão. Apesar de o Brasil ser um dos países de maior audiência das provas principalmente porque tem exibição na TV aberta, as duas partes não chegaram a um acordo. A Rede Globo foi procurada, mas não se manifestou.

A Fórmula 1 fazia parte da grade de programação da Globo desde a década de 1970. A emissora acompanhou e transmitiu ao vivo títulos e vitórias de Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna. Nos últimos anos, a Rede Globo abriu mão de transmitir os treinos classificatórios de sábado e optou por colocá-los no canal fechado SporTV. As corridas, no entanto, foram mantidas pela emissora na TV aberta.

O Estadão apurou que em novembro do ano passado, durante o GP do Brasil, em Interlagos, a cúpula da Fórmula 1 e diretores da Rede Globo tiveram uma reunião longa para discutir a renovação. Naquela ocasião a falta de acordo foi interpretada pela categoria como um forte indício de que não haveria um novo contrato para 2021.

Uma das empresas cotadas para assumir os direitos de transmissão Fórmula 1 para o Brasil é o consórcio Rio Motorsports, empresa que ganhou a licitação para construir o novo autódromo do Rio. O mesmo grupo já adquiriu a exibição da MotoGP em março deste ano e colocou as provas na grade do canal Fox Sports. Procurado pela reportagem, o Rio Motorsports avisou que não vai se manifestar.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFórmula 1Rede Globo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.