Relembre cinco corridas marcantes no GP da Hungria

Etapa da Fórmula 1 chega à sua 30 edição na temporada de 2015

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 de julho de 2015 | 07h00

A 30ª edição do GP da Hungria da Fórmula 1, realizada neste domingo, movimentou o circuito de Hungaroring e fez os fãs da categoria se lembrarem de disputas históricas. A pista travada e com poucos pontos de ultrapassagem não impediu a realização de grandes momentos. O Estado escolheu cinco edições marcantes da prova, que definiu os títulos das temporadas de 1992 e 2001.

1986

A primeira corrida na Hungria foi totalmente brasileira. Ayrton Senna, na Lotus, dominou os treinos, fez a pole position e liderou até a 57ª volta, quando uma manobra entrou para a história da categoria. Nelson Piquet, que vinha em segundo, precisou de mais de uma tentativa para passar o compatriota por fora, travando as rodas, e rumar para a vitória.

1995

O resultado não teve surpresas. Damon Hill, da Williams, largou na pole position e dominou do início ao fim, com o companheiro de equipe, David Coulthard, na segunda posição. Só quem uma cena insólita marcou a prova. Na 13ª volta o japonês Taki Inoue, da Footwork, encostou o carro e logo saiu do cockpit para acudir um princípio de incêndio no motor. Mas o piloto se distraiu ao buscar um extintor e foi atropelado pelo Safety Car, sem se ferir gravemente.

1997

Dois anos depois, a mesma Footwork, então chamada de Arrows, e o mesmo Damon Hill estavam juntos na liderança da prova. Mesmo com um carro pouco competitivo, o então campeão do mundo fez mágica e liderou a corrida até a última volta, quando sofreu com problemas mecânicos, diminuiu o ritmo e permitiu a ultrapassagem de Jacques Villeneuve, da Williams.

2003

Um futuro campeão mundial venceu pela primeira vez na carreira em Hungaroring. O espanhol Fernando Alonso, então com 22 anos, colocou a Renault na pole position e superou os favoritos Michael Schumacher, Juan Pablo Montoya e Kimi Raikkonen, que brigavam pelo título. Alonso liderou de ponta a ponta e deu à Espanha a sua primeira vitória na história da categoria.

2009

O treino classificatório se tornou mais marcante do que a corrida. No sábado, uma mola se soltou do amortecedor traseiro de Rubens Barrichello, da Brawn, e acidentalmente se chocou com Felipe Massa. O brasileiro da Ferrari foi atingido perto do olho esquerdo e desacordado ao volante, bateu na barreira de pneus. Massa precisou ser hospitalizado e só voltaria a correr no ano seguinte.


Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
velocidadeFórmula 1GP da Hungria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.