Srdjan Suki/EFE
Srdjan Suki/EFE

Renault confirma Bruno Senna também no GP da Itália

Com a decisão, brasileiro terá, pelo menos, duas corridas para mostrar serviço

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 14h22

SPA - O brasileiro Bruno Senna terá pelo menos duas corridas para provar que pode ser piloto da Renault na Fórmula 1. Na última quarta-feira, a equipe já havia confirmado sua participação no GP da Bélgica, que acontece no domingo. E nesta quinta, a escuderia revelou que ele permanecerá também para a etapa seguinte do calendário, dia 11 de setembro, em Monza, na Itália.

"A Renault pode confirmar que Bruno Senna foi escolhido para pilotar ao lado de Vitaly Petrov no GP da Bélgica, neste fim de semana, e no GP da Itália, duas semanas mais tarde", informou a equipe, através de um comunicado divulgado em seu site oficial nesta quinta-feira.

Na temporada passada, em sua estreia na Fórmula 1, Bruno Senna foi piloto titular da Hispania, mas, com um dos piores carros da categoria, não conseguiu demonstrar seu potencial. Agora, ele terá à disposição um modelo superior, já que a Renault é a quinta colocada no Mundial de Construtores.

"Estou muito feliz pela oportunidade oferecida pela Renault de me tornar o piloto titular deles. Estou muito motivado para pilotar o R31 (modelo deste ano da equipe). Ganhei muita experiência graças ao tempo que passei com a equipe nesta temporada e as oportunidades que tive de pilotar aumentaram meu apetite de ser um piloto de sucesso na Renault", declarou o brasileiro.

Bruno Senna era o piloto de testes da equipe francesa e ocupará o lugar do alemão Nick Heidfeld, que somou apenas 34 pontos no campeonato e desagradou a direção da Renault. Essa vaga, originalmente, pertencia ao polonês Robert Kubica, que ficou de fora da temporada por conta de um grave acidente sofrido no início do ano, quando participava de uma prova de rali.

De acordo com a Renault, a ideia é que o brasileiro seja o piloto titular até o final do ano. "A intenção da equipe é dar a Bruno a oportunidade de pilotar pelo resto da temporada. No entanto, algumas questões legais ainda não foram totalmente resolvidas. Assim, a equipe ainda fará outro comunicado sobre o assunto em breve", explicou a escuderia.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1RenaultBruno Senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.