Retrospecto não assusta Gil de Ferran

Gil de Ferran tem tudo para conquistar o bicampeonato da Fórmula Indy na madrugada deste domingo, no GP da Austrália. Mais do que o sueco Kenny Brack e o brasileiro Hélio Castro Neves, os únicos que ainda ameaçam o atual campeão, o maior adversário de Gil será o seu retrospecto no circuito de rua de Surfer?s Paradise, onde acontece a penúltima etapa da temporada. As participações de Gil na etapa da Austrália sempre foram desanimadoras. Além de seu melhor resultado ter sido apenas um quinto lugar, o brasileiro praticamente nem disputou a corrida nas duas últimas temporadas, pois bateu na primeira volta. No ano passado, inclusive, a situação era igual à atual. Liderava o campeonato e poderia ter sido campeão em Surfer?s Paradise, mas teve de esperar até a prova em Fontana.Com a paz de espírito habitual, Gil garante que não se abala por ter de enfrentar de novo a chicane em que parou um ano atrás. A idéia parece até ofendê-lo. "Você sabe que esse tipo de pensamento está muito longe da maneira como eu penso. Sei que a gente pode andar rápido. Tem que olhar para a frente, não para trás", avisa. Para ser campeão na Austrália e não depender das 500 Milhas de Fontana, domingo que vem, Gil conta com várias possibilidades de resultados, mas basicamente precisa terminar na frente de Brack. Afinal, o brasileiro está com 179 pontos, contra 153 do sueco e 141 de Helinho, que tem chances apenas matemáticas.Caso consiga acabar com o retrospecto negativo na Austrália, Gil, campeão no ano passado em Fontana, passaria a ser o quarto piloto na história da categoria a conquistar dois títulos consecutivos, depois de Rick Mears, Bobby Rahal e Alessandro Zanardi. O momento não poderia ser melhor para isso. Ele pontuou nas últimas oito corridas, das quais ganhou duas (Inglaterra e Houston) e subiu ao pódio em seis.Gil acha o circuito de rua australiano um dos mais difíceis e complexos do campeonato: "É um dos que eu mais gosto." Mesma opinião do brasileiro Maurício Gugelmin (equipe PacWest), que ressalta o fato de não haver apenas curvas de 90 graus, "o que é chato", e de se atingir velocidades altas - até 190mph (305 km/h).Ao longo das 2,795 milhas (4,498 quilômetros) da pista, uma multidão acompanhará a tentativa de Gil garantir o bicampeonato. Só no treino livre de sexta-feira, havia 48 mil pessoas. Isso porque choveu. Como as vendas, segundo a organização, estão 25% acima do ano passado, são esperadas ao todo mais de 300 mil pessoas nos três dias do evento.Mais que uma corrida que mobiliza a cidade, trata-se de um dos mais importantes eventos não só da Gold Coast como de toda a região de Queensland, que ocupa boa parte da costa leste da Austrália. Envolve turismo e muito entretenimento, com coquetéis, cafés-da-manhã, festas, esportes radicais, pilotos brincando com tigre e surfando... sem falar no concurso de Miss Indy, que lotou um clube do centro na quinta-feira.A Honda Indy 300, penúltima corrida da temporada 2001, será disputada neste domingo, a partir das 2 horas (horário de Brasília). Apenas a DirecTV anuncia a transmissão ao vivo. A TV Record irá passar o videotape na manhã de domingo, às 10 horas.

Agencia Estado,

26 de outubro de 2001 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.