Arquivo/AE
Arquivo/AE

Revista reforça chance de Barrichello ir para a Williams

Brasileiro já teria visitado a fábrica da equipe inglesa e 'trocaria' de carro com o alemão Nico Rosberg

AE, Agência Estado

30 de setembro de 2009 | 09h56

LONDRES - O futuro de Rubens Barrichello na Fórmula 1 pode passar por uma das mais vencedoras equipes da categoria, a Williams. Ainda sem vaga garantida na Brawn GP em 2010, o brasileiro é peça importante do mercado de pilotos e está na mira da tradicional escuderia.

Veja também:

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Futuro de Rubinho deve ser a Williams

Segundo a revista inglesa Autosport, a Williams está de olho no atual vice-líder do campeonato. A equipe busca um piloto experiente para a próxima temporada, e teria no brasileiro o seu principal alvo dentro deste perfil. Em contrapartida, Nico Rosberg ocuparia a vaga de Barrichello na Brawn, correndo ao lado de Jenson Button.

De acordo com a publicação inglesa, o brasileiro já foi à fábrica da Williams, antes de viajar para o GP de Cingapura. Na ocasião, ele teria assinado um pré-contrato para a próxima temporada. Assim, caso não renove com a Brawn, teria uma garantia para estender ainda mais sua carreira, a mais longa de um piloto na história do Mundial.

Além de Barrichello, quem está nos planos de Frank Williams para 2010 é o alemão Nico Hulkenberg, campeão da GP2. Assim, Nico Rosberg seria dispensado para negociar seu futuro, e Kazuki Nakajima teria sua demissão sacramentada com o fim da parceria com a Toyota para o fornecimento de motores.

Em Cingapura, o diretor Sam Michael confirmou que a Williams procura um piloto experiente e um estreante para a próxima temporada. "Se tivermos alguém mais experiente, será bom porque ele terá mais vivência nas escolhas de acertos do carro. E um novato sempre é bom por causa do entusiasmo que carrega consigo."

Barrichello, que aos 37 anos diz viver a melhor fase da carreira, ainda está na briga por seu primeiro título mundial. A três corridas do fim da temporada, ele está a 15 pontos de Jenson Button - tem 69 pontos, contra 84 do inglês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.