Ricardo Zonta é campeão em Valência

Depois de procurar até ajuda de um psicólogo para sair de uma depressão profunda e pensar em parar de correr, no fim do ano passado, Ricardo Zonta "renasceu como piloto", segundo ele próprio afirmou neste domingo, emocionado, no circuito Ricardo Tormo, em Valência, na Espanha. Zonta conquistou o título da Telefonica World Series com uma vitória na primeira corrida e a segunda colocação na segunda da sétima etapa da disputa. "Esse campeonato me levanta pessoalmente, relança meu nome, mas não sei quanto serei respeitado ainda." O piloto negocia com algumas equipes da Fórmula Indy.Foi só depois da cerimônia do pódio e da entrevista coletiva que o engenheiro de Zonta chegou correndo nos boxes com a informação de que ele havia sido campeão. Javier Campillo, sócio da equipe Gabord, patrocinada pelo time do Barcelona, precisou provar, fazendo as contas, para que o piloto acreditasse. "São tantos os descartes (quatro) que não dava para saber", disse Zonta, enquanto pedia a palavra para agradecer a todos na Gabord. "É ótimo, sem dúvida, eu fiquei do GP da Alemanha do ano passado (29 de julho), quando corri pela Jordan, na F-1, até o primeiro teste com esta categoria, em fevereiro, sem sentar num carro de corrida."Há mágoas ainda com tudo o que passou na equipe BAR nas temporadas de 1999 e 2000. "Cometi erros, claro, mas eles me destruíram psicologicamente." Zonta cita o que aconteceu no GP da Áustria de 2000, quando foi mais veloz de Jacques Villeneuve, ao largar na terceira fila do grid: "A patota do Jacques veio para mim e disse que se eu não fosse mais rápido perderia o emprego."Sem entender nada, por se tratar do seu melhor desempenho, ele conta que se desestabilizou. "Eu estava saindo do trauma dos muitos acidentes graves que tive, todos por quebra do carro, me sentia frágil ainda, e esse episódio ajudou a me perder."A partir desse instante, suas classificações pioraram bastante. O momento agora, no entanto, é outro. "Estou negociando com a Newman-Haas e a Fernandez, times da Cart (Fórmula Indy)." Mas para o dono da Gabord, "é incompreensível que um profissional do seu nível não esteja na Fórmula 1."Na primeira prova do dia, neste domingo, Zonta venceu, depois de largar em segundo. Na segunda, apesar de estar na pole position, classificou-se em segundo. "Não larguei bem e depois do pit stop cometi um erro, ao tocar na chave de ignição, cortando-a. Perdi mais de um segundo, o suficiente para não cruzar a linha de saída dos boxes na frente do Justin Wilson (equipe Racing Engineering)."Wilson completou as 26 voltas em primeiro. Zonta cruzou 752 milésimos atrás. Os dois maiores adversários na luta pelo título colaboraram neste domingo com Zonta. O francês Franck Montagny, companheiro de Wilson, ficou em sétimo na primeira prova e em quinto na segunda, enquanto o belga Bas Leinders, da KTR, não concluiu nenhuma das duas corridas. Com isso, Zonta somou 244 pontos, diante de 167 de Montagny e 158 de Leinders.As duas etapas finais da Telefonica World Series, que adota carros monopostos Dallara, motor Nissan V-6 de 415 cavalos e pneus slick das mesmas dimensões da Fórmula 1, serão no Brasil. Dia 1º de dezembro em Curitiba e 8 em São Paulo. "Vamos para o Brasil para comemorar o título e ganhar as duas provas", falou Zonta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.