Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

Ricciardo e dupla da Toro Rosso são punidos e perdem posições no grid no Brasil

Penalização é devido a troca de sistemas de recuperação de energia do carro

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

10 Novembro 2017 | 11h14

O piloto australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, e a dupla da Toro Rosso, formada pelo neozelandês Brendon Hartley e pelo francês Pierre Gasly, vão perder posições no grid de largada do GP do Brasil de Fórmula 1, no domingo. Eles foram punidos nesta sexta-feira porque vão trocar componentes dos motores Renault dos seus carros.

Equipes de Fórmula 1 tratam GP do Brasil como a largada de 2018

+ ‘O objetivo é voltar ao topo da F-1 em 2018’, diz Fernando Alonso

Cada um deles vai perder 10 posições no grid de domingo, no Autódromo de Interlagos. O trio sofreu a sanção porque vai usar a oitava unidade de MGH-H, um dos dois sistemas de recuperação de energia do carro. Pelas regras da Fórmula 1, cada piloto só pode utilizar atualmente apenas quatro unidades de cada componente do motor por ano. Quando excedem, sofrem punições no grid.

Hartley poderá sofrer sanções extras porque teve problemas logo no início do primeiro treino livre em Interlagos, na manhã desta sexta. Seu motor começou a pegar fogo após completar apenas duas voltas e ele precisou parar rapidamente na área de escape, encerrando de forma precoce sua primeira participação no circuito paulistano.

+ Felipe Massa pede mais escolas de pilotos no Brasil e cobra maior atuação da CBA

+ Privatização do Autódromo de Interlagos preocupa Felipe Massa

O episódio preocupa as equipes que contam com motores Renault na F-1. Isso porque as unidades da fornecedora francesa registraram seguidos problemas na última etapa do campeonato, no México. Apenas dois dos seis carros munidos com motor Renault conseguiram completar a prova disputada há duas semanas.

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1 Daniel Ricciardo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.