Vincent Thian / AP
Vincent Thian / AP

Ricciardo é punido por irregularidade no motor e larga em último em Cingapura

Australiano foi desqualificado por ter excedido limite de potência em um dos elementos do carro

Redação, Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2019 | 17h41

O australiano Daniel Ricciardo se classificou em oitavo para o grid de largada do GP de Cingapura de Fórmula 1, mas tomou uma punição por irregularidade no motor e vai começar da 20.ª e última posição na corrida deste domingo. O piloto da Renault foi desqualificado do treino classificatório deste sábado por ter excedido o limite de potência no MGU-K (elemento da unidade motriz responsável pela recuperação da energia nas frenagens) no Q1.

As equipes podem usar 120kW dessa energia - cerca de 160 cavalos - na pista. Entretanto, a unidade de potência do Renault RS19 de Ricciardo ultrapassou o limite. Apesar da desqualificação, os comissários concederam ao australiano a permissão para disputar a corrida, saindo do último posto do grid de largada.

"O competidor excedeu o limite de fluxo de potência no MGU-K permitido no Apêndice 3, conforme o Artigo 5.2.2 do Regulamento Técnico de Fórmula 1 de 2019", segundo o comunicado dos comissários.

O resultado é um banho de água fria nas esperanças da Renault no Mundial de Construtores. Com 65 pontos, a equipe francesa persegue o quarto lugar, atualmente ocupado pela britânica McLaren, que soma 83.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.