Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Roberto Carlos ajuda piloto da Stock

Tudo começou em 2003. Roberto Carlos, o lateral-esquerdo do Real Madrid, estava passando férias no Brasil e foi levado por Celso Giunti, um de seus sócios na empresa de promoções RC3, para assistir a uma corrida de Stock Car em Interlagos. Como adora automobilismo - assiste à Fórmula 1 na Europa sempre que sua agenda permite -, ele topou. No programa, uma prova da Stock Light, da qual participaria um garoto, Thiago Camilo, que teve problemas no treinos e largou em último lugar. Grid formado, Celso Giunti convidou o lateral para ir até o carro de Thiago Camilo. Enquanto caminhavam no meio dos outros carros, Roberto Carlos brincou com o fato de prestigiar o último do grid. Ouviu que iria conhecer um piloto de grande futuro. O tempo passou e atualmente a RC3 administra a carreira de Thiago Camilo, 20 anos e que pode ser apontado como um dos favoritos à vitória hoje, na quarta etapa da temporada 2005 da Stock Car, no mesmo autódromo de Interlagos.Roberto Carlos, outra vez de férias no Brasil, não confirmou presença, mas é provável que assista hoje à corrida que começa às 13 horas (com SporTv). "Sempre que posso, participo. Gosto de corridas e o Thiago merece meu apoio??, diz. Ele dá sorte. Na etapa anterior, esteve em Jacarepaguá e Thiago Camilo, piloto da Vogel Motorsport, conseguiu a vitória e os primeiros 25 pontos na temporada.Esta semana, Roberto Carlos esteve em Interlagos e deu algumas voltas na pista no carro de Thiago Camilo - que, evidentemente, estava no volante. "Meu negócio é jogar futebol. Pilotar, só carro de passeio?, avisou.Além de administrar a carreira de Thiago Camilo, Roberto Carlos tem, com sua empresa, 25% de participação na equipe Bassani/RC3, que tem como pilotos o paulista Chico Serra e o catarinense Matheus Greipel. Como o lateral vive na Europa (onde, aliás, é sócio do holandês Seedorf em uma equipe que compete no Mundial de Motos), cabe a Celso Giunti e ao outro sócio, Mateus Nazareth, cuidar dos negócios nas pistas. "Mas a gente conversa praticamente todos os dias. Ele sempre quer saber o que está acontecendo com a equipe e com o Thiago??, revelou Celso Giunti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.