Armando Franca/AP
Armando Franca/AP

Romain Grosjean lembra duelos entre Senna e Prost na F-1

Francês afirma que sonha em pilotar na principal categoria do automobilismo desde que tinha sete anos

18 de agosto de 2009 | 19h33

SÃO PAULO - O francês Romain Grosjean, anunciado como substituto do brasileiro Nelsinho Piquet na Renault, espera aproveitar a oportunidade na equipe e disse que gosta da Fórmula 1 desde a época dos duelos entre Ayrton Senna e Alain Prost.

Veja também:

linkFrancês será o substituto de Nelsinho

tabela F-1: classificação do Mundial

especial Confira o calendário da temporada

especial ESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

forum BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Estou muito emocionado e quero agradecer à equipe pela chance. Comecei a sonhar em ser um piloto de F-1 desde quando tinha sete ou oito anos e via as batalhas entre Prost e Senna na televisão. Será um sonho que se tornará realidade", comentou Grosjean.

Em entrevista publicada pela Renault, o francês disse que seu objetivo sempre foi pilotar na principal categoria do automobilismo, e fazê-lo por uma escuderia de seu país é ainda mais especial.

"Pode ser que chame mais a atenção porque todos sempre esperaram um piloto francês na Renault, mas farei todo o possível para demonstrar que eles têm razão ao acreditar em mim", completou.

Grosjean disse que o fato de ter participado das provas anteriores como terceiro piloto é uma vantagem. "Será uma grande ajuda porque já conheço todos e vi como a equipe trabalha", apontou.

O piloto espera aprender muito com o espanhol Fernando Alonso, seu companheiro de equipe. "Alonso é um grande campeão, talvez o melhor piloto da Fórmula 1. Estou impaciente para trabalhar com ele durante o resto da temporada. Nos damos bem. Ele tem muita experiência, portanto posso aprender muito com ele", ressaltou.

Sobre suas expectativas para a estreia no Grande Prêmio da Europa, na cidade espanhola de Valência, Grosjean disse que só pilotou o R29 (carro da Renault) nos treinos em linha reta. "Minha primeira corrida será uma aprendizagem".

"É difícil estabelecer um objetivo, portanto minha prioridade será ficar confortável com o carro, ganhar confiança durante o fim de semana e ajudar a escuderia da melhor forma possível", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.