William West/AFP
William West/AFP

Rosberg comanda domínio da Mercedes e lidera sexta-feira da F-1

Em Melbourne, equipe consegue 'dobradinha' nos treinos livres

Estadão Conteúdo

13 Março 2015 | 08h50

As primeiras atividades de pista da temporada 2015 da Fórmula 1 seguiram o roteiro do campeonato do ano passado, completamente dominado pela Mercedes. Nesta sexta-feira, a equipe voltou a sobrar diante dos seus concorrentes, que começaram o ano com problemas mecânicos e até mesmo com uma disputa judicial, nas duas primeiras sessões de treinos livres do GP da Austrália, em Melbourne.

O alemão Nico Rosberg liderou as duas atividades desta sexta-feira e fez o tempo mais rápido na segunda sessão no Circuito de Albert Park com o tempo de 1min27s697, que foi registrado no segundo treino - no primeiro, a sua melhor volta foi em 1min29s557.

Como foi costumeiro durante todo o campeonato de 2014, a Mercedes terminou a sexta-feira com uma dobradinha, com o inglês Lewis Hamilton sendo o segundo mais rápido, apenas 0s1 mais lento, com a marca 1min27s797, aumentando a expectativa para um início de temporada de completo domínio da equipe.

Os pilotos da Ferrari foram os que mais se aproximaram da Mercedes. O melhor deles foi o alemão Sebastian Vettel, que fez a sua estreia na equipe italiana e garantiu o terceiro lugar da sexta-feira, sendo mais de 0s7 mais lento do que Rosberg ao marcar o tempo de 1min28s412. Já o finlandês Kimi Raikkonen veio logo atrás, com 1min28s842.

O brasileiro Felipe Massa ficou de fora da segunda sessão em Melbourne por causa de um vazamento de água na sua Williams. Na primeira atividade, ele terminou em sétimo lugar, com a marca de 1min31s188, que foi superada por 11 pilotos na sessão seguinte.

Principal esperança da torcida local, o australiano Daniel Ricciardo também ficou fora do segundo treino livre após se ver forçado a trocar o motor da sua Red Bull, o que causa preocupações, afinal, o novo regulamento restringe o uso de quatro propulsores por carro durante o ano antes de sanções serem impostas.

Tais problemas são comuns no GP de abertura da temporada, e era previsível que ocorressem com a McLaren, que retomou a parceira com a Honda para este campeonato e sofreu nos testes da pré-temporada. Nesta sexta-feira, o inglês Jenson Button ficou em 11º lugar, enquanto o dinamarquês Kevin Magnusssen, que substitui o espanhol Fernando Alonso nesse fim de semana, ficou na 16ª colocação após sofrer acidente e se colidir com uma proteção de pneus.

O finlandês Valtteri Bottas, da Williams, foi o quinto mais rápido, à frente do russo Daniil Kvyat, da Red Bull. Estreante na Fórmula 1, o espanhol Carlos Sainz Jr., da Toro Rosso, ficou em sétimo, seguido dos pilotos da Lotus, o venezuelano Pastor Maldonado e o francês Romain Grosjean, e do alemão Nico Hulkenberg, da Force India, que completou a lista dos dez primeiros colocados.

Envolvida em disputa judicial com o holandês Giedo van der Garde, a Sauber ficou fora do primeiro treino livre, mas depois o brasileiro Felipe Nasr e o sueco Marcus Ericsson participaram da segunda sessão. Na sua estreia, Nasr terminou em 11º lugar, com o tempo de 1min30s755, quatro posições à frente do seu companheiro de equipe.

Van der Garde defende que lhe foi assegurada uma vaga na Sauber para a temporada 2015, mas depois a equipe optou por Ericsson e Nasr. O Supremo Tribunal do Estado de Victoria decidiu na última quarta-feira que o holandês deve participar do GP da Austrália - uma nova audiência sobre o caso está marcada para este sábado.

Já a Marussia nem participou dos treinos livres desta sexta-feira em Melbourne, ainda trabalhando para deixar o seu carro pronto, após viabilizar a sua participação na temporada da Fórmula 1. Assim, a presença da equipe no restante do fim de semana é incerto.

Os pilotos voltam ao circuito de Melbourne neste sábado para a realização do terceiro treino livre e da sessão de classificação, prevista para começar às 3 horas (de Brasília). O GP da Austrália será disputado no domingo, com largada às 2 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.