Rosberg comemora sétima pole do ano e evolução em treino

Piloto alemão acredita que primeira posição no treino classificatório na Bélgica se deve ao trabalho em conjunto da equipe da Mercedes

Estadão Conteúdo

23 de agosto de 2014 | 14h44

Mais do que a 7ª pole position do ano - e a quarta consecutiva -, Nico Rosberg comemorou neste sábado a boa evolução demonstrada por sua Mercedes ao longo do treino classificatório. O alemão creditou o crescimento ao trabalho em conjunto com sua equipe durante a sessão que definiu o grid de largada do GP da Bélgica de Fórmula 1.

Rosberg começou o treino atrás do inglês Lewis Hamilton, seu maior rival na briga pelo título, mas volta após volta passou a ganhar centésimos que o deixaram em boa situação no Q3. Mais concentrado, bateu o companheiro de equipe e faturou a pole com o melhor tempo da sessão final.

"Foi uma grande performance hoje. E eu tenho que agradecer à equipe por todo o trabalho. Meus engenheiros me ajudaram a encontrar o melhor acerto, me dando todas as oportunidades de mudança durante a classificação. O carro foi ficando cada vez melhor no final", comemorou o líder do campeonato.

O acerto final deu ainda mais confiança ao piloto alemão em busca de mais uma vitória na temporada. Se vencer no Circuito de Spa-Francorchamps, abrirá grande vantagem sobre Hamilton. No momento, apenas 11 pontos separam os dois companheiros de Mercedes.

"Espero ter uma boa largada e uma corrida limpa amanhã, como tivemos em Budapeste. No final, o que importa mesmo é o resultado no domingo. Estou muito confiante porque contamos com um carro fantástico", declarou.

Hamilton, por sua vez, não se abalou ao ser superado por Rosberg no fim do treino. O inglês acredita que terá vantagem em sair do segundo posto, por causa das características do traçado. "Não estou decepcionado. Se você analisar os últimos anos, o segundo posto é o melhor aqui. Ano passado comecei na pole e fui ultrapassado por Sebastian [Vettel] logo na primeira reta. Acho que nesta pista você tem mais oportunidades", comentou o inglês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.