Rosberg lamenta erro no final e minimiza provocação de Hamilton

A sete voltas do fim, Nico Rosberg liderava com tranquilidade o GP dos Estados Unidos e adiava a festa do título do companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton. No entanto, o alemão deslizou fora da pista na curva 2, e deixou o caminho aberto para o tricampeonato do inglês.

Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2015 | 21h53

O erro o deixou profundamente irritado após a corrida. "Não tem explicação. Isso nunca aconteceu comigo, nem mesmo nos treinos. Eu não posso explicar isso. É inacreditável", comentou Rosberg. "Obviamente que foi muito, muito difícil perder a liderança naquele momento. Meu erro me custou a vitória."

Rosberg também comentou o momento da largada, quando saiu na pole, mas levou um chega pra lá de Hamilton, saiu da pista e voltou na quarta colocação. Antes de ter visto o replay do incidente, o alemão disse acreditar que seu companheiro de equipe tinha foi "muito agressivo" em um trecho difícil. "Estava à frente no meio da curva, e eu tinha o lado direito da pista. O Lewis avançou longe demais, e isso não foi certo."

Ele também minimizou um incidente que aconteceu na antessala de cerimônia do pódio. Rosberg estava sentado no sofá, enquanto Hamilton comemorava a conquista. Para provocar, o inglês pegou o boné de segundo colocado e jogou no colo do companheiro de equipe. Rosberg não gostou da brincadeira e atirou o boné de volta. "O boné não foi nada, apenas um jogo típico", comentou.

Rosberg continua em terceiro lugar na classificação geral, com 247 pontos, quatro a menos do que o compatriota Sebastian Vettel, da Ferrari. Hamilton assegurou o título ao atingir a marca de 327 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.