Mark Dadswell/Reuters
Mark Dadswell/Reuters

Rosberg minimiza desvantagem para Hamilton em treino

Piloto alemão cita problema em seu carro durante treinamento

Estadão Conteúdo

14 Março 2015 | 09h33

Lewis Hamilton saiu na frente no duelo particular com Nico Rosberg no primeiro embate da dupla da Mercedes nesta temporada 2015 da Fórmula 1. O inglês foi o mais rápido no treino deste sábado e conquistou a pole position do GP da Austrália. O alemão, no entanto, garante que a diferença de meio segundo entre os dois pilotos na classificação não representa o momento de cada um na Mercedes.

"Não é um indicativo da diferença de ritmo. Com certeza Lewis foi rápido hoje, mas eu não pude obter minhas melhores voltas. Por isso não estou preocupado com o meu ritmo e nem com o ritmo da equipe, para ser honesto", comentou o vice-campeão da temporada passada, que apontou um ligeiro problema no motor do seu carro durante o treino em Melbourne.

Numa tentativa de minimizar a diferença para Hamilton, Rosberg destacou que foi melhor nos treinos livres, na sexta-feira. "Nos trechos mais longos, meu ritmo era muito forte. Espero que isso se repita amanhã. Nas corridas, a situação é sempre diferente. Acho que podemos virar as condições na prova."

Após assegurar sua quarta pole na Austrália, Lewis Hamilton era só elogios à Mercedes. "Me sinto incrivelmente abençoado por poder ter este carro. O equilíbrio está muito bom. Nem parece que faz tanto tempo desde a última corrida. Foi uma grande correria e um enorme esforço do pessoal da fábrica para que a gente pudesse chegar aqui e obter esta performance", afirmou o atual campeão mundial da F1.

Apesar da tranquilidade exibida ao fim do treino, o inglês admite certa preocupação com seus últimos resultados em Melbourne. No ano passado, um problema mecânico o tirou da prova, atrasando seu crescimento no início da temporada. "Tivemos uma corrida difícil aqui no ano passado. Agora esperamos ter um início melhor. Então vamos trabalhar duro até amanhã para enfrentar este grande desafio", declarou Hamilton.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.