Olivier Morin/AFP
Olivier Morin/AFP

Rosberg reage, mas Hamilton volta a liderar treino da F-1 na Itália

Felipe Massa foi o 10º mais rápido, logo à frente de Nasr (11º)

Estadão Conteúdo

04 de setembro de 2015 | 11h24

O alemão Nico Rosberg reagiu em comparação ao primeiro treino livre, mas não o suficiente para desbancar Lewis Hamilton na segunda sessão do GP da Itália de Fórmula 1. O inglês evoluiu em relação à sessão inicial, nesta sexta-feira, e cravou o melhor tempo do dia no tradicional circuito de Monza. Felipe Massa foi o 10º mais veloz, logo à frente do compatriota Felipe Nasr, 11º.

O líder do campeonato ratificou seu domínio neste primeiro dia de disputas em Monza ao marcar 1min24s279, superior ao 1min24s670 da sessão de abertura desta sexta. Sem sobressaltos, Hamilton sobrou durante os dois treinos e largou na frente no duelo interno na Mercedes.

O domínio da equipe foi confirmado com Rosberg novamente na segunda posição. Ele também cresceu, em comparação à primeira atividade do dia, passando de 1min25s133 para 1min24s300. Porém, sem alcançar Hamilton. O alemão tentará reduzir a vantagem do rival e companheiro no terceiro treino livre, na manhã deste sábado.

Se a Mercedes manter o domínio no sábado, deve alcançar a 23ª pole position consecutiva na F1. Aproxima-se, assim, do recorde de 24 poles conquistadas pela Williams entre 1992 e 1993.

A única equipe que poderia ameaçar a nova pole position é a Ferrari. Contudo, mesmo correndo em casa, o time italiano esteve longe de alcançar a Mercedes. O alemão Sebastian Vettel, mais uma vez, foi quem mais se aproximou. Anotou 1min25s038, contra 1min25s380 do finlandês Kimi Raikkonen, seu companheiro de equipe. O finlandês foi apenas o sexto colocado.

Entre os dois ficou novamente a Force India. Mostrando solidez em Monza, a equipe que também conta com motor Mercedes surpreendeu novamente. Desta vez com o mexicano Sergio Pérez, com 1min25s278. Ele ficou à frente do quinto colocado, seu companheiro Nico Hülkenberg. O alemão anotou 1min25s325.

O Top 10 teve ainda os dois carros da Lotus, embalados também por motor Mercedes, mostrando mais uma vez que a unidade de potência é de longe a melhor em circuitos de longas retas e alta velocidade. O francês Romain Grosjean foi o sétimo (1min25s497), seguido do venezuelano Pastor Maldonado (1min25s513).

As Williams, outro time motorizado pela Mercedes, fechou a lista dos 10 mais rápidos. O finlandês Valtteri Bottas foi o nono (1min25s647), à frente do companheiro Felipe Massa. Em novo desempenho discreto, o brasileiro baixou um segundo em comparação ao treino anterior: 1min26s936 contra 1min25s891.

Felipe Nasr repetiu a 11ª posição, mas com tempo melhor em relação ao início do dia. Passou de 1min27s232 para 1min26s114. Novamente ficou à frente do companheiro de Sauber, o sueco Marcus Ericsson - 1min26s133.

Sofrendo com os motores Renault, a Red Bull ficou fora do Top 10, com rendimento abaixo do esperado. O australiano Daniel Ricciardo foi o melhor da equipe no dia, sem passar do 13º posto (1min26s222). O russo Daniil Kvyat foi ainda pior, com a 20ª e última colocação, com apenas 1min28s723.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.