Rosberg recebe a bandeirada e faz festa em Interlagos

Hamilton, seu companheiro da Mercedes, fica em segundo, e Felipe Massa, com o apoio da torcida, também comemora no pódio

FELIPE ROSA MENDES, Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2014 | 16h01

Com um fim de semana impecável, o alemão Nico Rosberg venceu neste domingo o GP do Brasil de F-1, a penúltima etapa da temporada 2014, e acirrou a disputa com o inglês Lewis Hamilton pelo título do Mundial de Pilotos, que será definido no GP de Abu Dabi, a última corrida do campeonato, dia 23 de novembro. A nova "dobradinha" da Mercedes, dessa vez com Hamilton na segunda colocação no Autódromo de Interlagos, deixou o inglês com 334 pontos, 17 a mais do que Rosberg, agora com 317.

Assim, como a pontuação do GP de Abu Dabi será dobrada, o inglês precisa de um segundo lugar para faturar o seu segundo título mundial - o primeiro foi conquistado em 2008.

De qualquer forma, Rosberg conseguiu diminuir a diferença e interrompeu a impressionante série de cinco vitórias de Hamilton, numa sequência que levou o piloto inglês a assumir a liderança do campeonato, consolidando-se como principal candidato ao título da temporada. Com a festa no alto do pódio em Interlagos, o alemão também encerrou um jejum de vitórias que vinha desde o GP da Alemanha, em julho.

O fim de semana de Nico Rosberg foi perfeito em São Paulo, no GP do Brasil. O piloto da Mercedes liderou todos os três treinos livres e foi soberano na sessão de classificação no sábado. Depois, neste domingo, sustentou a liderança da prova no Autódromo de Interlagos e venceu sem grandes sustos.

MASSA
Já o brasileiro Felipe Massa teve um prova consistente, quase sempre sendo o melhor dos pilotos excluindo os concorrentes da Mercedes, e terminou o GP do Brasil na terceira colocação, como ele esperava. Assim, Massa subiu ao pódio pela segunda vez na temporada - a outra ocorreu no GP da Itália, em que também terminou na terceira posição. Com esse bom resultado em casa, diante de um público que voltou a torcer na F-1, o brasileiro chegou aos 98 pontos e está em oitavo lugar no Mundial de Pilotos.

A CORRIDA

Hamilton até ameaçou superar Rosberg na largada, mas o alemão conseguiu sustentar a liderança do GP do Brasil, com Massa seguindo os pilotos da Mercedes, que logo conseguiram abrir vantagem confortável para os demais concorrentes, o que seria uma rotina no restante da prova. Com menos de dez voltas, os principais pilotos já haviam realizado o primeiro pit stop, incluindo Massa. Só que o brasileiro acabou superando o limite de velocidade, o que o levou a ser punido. A direção de prova determinou que o piloto da Williams ficasse cinco segundos parado nos boxes no seu segundo pit stop.

E foi exatamente isso o que aconteceu na 26ª volta. Por "sorte", o finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe na Williams e principal concorrente por um lugar no pódio nesse momento da prova, perdeu tempo no seu pit stop por causa de problemas no cinto de segurança do finlandês. Tentando diminuir a vantagem de Rosberg e até assumir a liderança, Hamilton forçava o ritmo na sua Mercedes antes do seu segundo pit stop, mas, com seus pneus longe das condições ideais, o inglês rodou na curva 4. Em seguida, ele voltou para a pista e realizou a sua parada nos boxes, mas, evidentemente, perdeu tempo em relação ao alemão.

Após a segunda rodada de pit stops, enquanto Massa conseguia andar em ritmo parecido aos dos carros da Mercedes, que tinham boa vantagem, Bottas sofria com problemas de rendimento da sua Williams, perdendo posições e se afastando da disputa pela terceira colocação. Com isso, a ameaça passou a ser pilotos que atrasavam a ida aos boxes, caso do alemão Nico Hulkenberg.

Numa prova com poucas ultrapassagens, após o terceiro pit stop, as posições originais dos concorrentes ao título foram mantidas, com Rosberg à frente de Hamilton. E Massa, que chegou a errar os boxes na sua última parada, ultrapassou Hulkenberg para assumir a terceira colocação na 53ª volta, que sustentaria até o fim do GP do Brasil. Hamilton também conseguiu se aproximar de Rosberg após a terceira parada de ambos, mas o alemão resistiu e assegurou a liderança e a vitória, com ambos "trocando" melhores voltas nas dez últimas voltas do GP do Brasil.

Assim, Rosberg cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, à frente de Hamilton por 1s4. Já Massa terminou o GP do Brasil na terceira colocação, fazendo a festa dos torcedores brasileiros presentes ao Autódromo de Interlagos. Nas posições seguintes, a disputa foi intensa nas voltas finais, especialmente entre o quarto e o sétimo lugar. Quem se deu melhor foi o inglês Jenson Button, da McLaren, que assegurou a quarta colocação, à frente do alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, o quinto colocado.

O espanhol Fernando Alonso ultrapassou o finlandês Kimi Raikkonen, seu companheiro de equipe nas voltas finais, para assegurar o sexto lugar do GP do Brasil. Hulkenberg foi o oitavo colocado, à frente do dinamarquês Kevin Magnussen, da McLaren, e de Bottas, que completaram a zona de pontuação da prova deste domingo em São Paulo.

RESULTADO DO GO DO BRASIL

1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 71 voltas em 1h30min02s555

2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 1s4

3) Felipe Massa (BRA/Williams), a 41s0

4) Jenson Button (ING/McLaren) - a 48s6

5) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 51s4

6) Fernando Alonso(ESP/Ferrari) - a 1min01s9

7) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 1min03s7

8) Nico Hulkenberg (ALE/Force India) - a 1min03s9

9) Kevin Magnussen(DIN/McLaren) - a 1min10s0

10) Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta

11) Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) - a 1 volta

12) Pastor Maldonado (VEN/Lotus) - a 1 volta

13) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) - a 1 volta

14) Esteban Gutierrez (MEX/Sauber) - a 1 volta

15) Sergio Perez (MEX/Force India) - a 1 volta

16) Adrian Sutil (ALE/Sauber) - a 1 volta

17) Romain Grosjean (FRA/Lotus) - a 8 voltas

Não completou:

Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.