Geert Vanden Wjngaert/AP
Geert Vanden Wjngaert/AP

Rosberg sofre com pneu estourado, mas volta a desbancar Hamilton

Piloto alemão crava o melhor tempo do dia, com 1min49s385

Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2015 | 11h21

Nico Rosberg voltou com muita disposição do recesso da Fórmula 1. Aos trancos e barrancos, ele bateu duas vezes o companheiro e líder do campeonato Lewis Hamilton nesta sexta-feira, nos treinos livres do GP da Bélgica, no tradicional Circuito de Circuito de Spa-Francorchamps.

O alemão superou o inglês mesmo sofrendo com problemas e incidentes na pista belga. Na primeira sessão do dia, o motor de sua Mercedes ficou devendo e ele só conseguiu registrar voltas rápidas nos minutos finais. No treino seguinte, um dos pneus estourou e o piloto quase sofreu um acidente grave.

Apesar de tudo isso, Rosberg cravou o melhor tempo do dia, com 1min49s385, baixando em quase dois segundos a marca mais baixa do primeiro treino. Sem conseguir alcançar o companheiro, Hamilton se contentou novamente com o segundo posto, com 1min49s687. O australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, obteve o terceiro lugar novamente (1min50s136).

Depois de registrar o melhor tempo desta sexta, o piloto da Mercedes levou um susto quando em uma volta rápida. O pneu traseiro direito estourou de repente no meio da pista e Rosberg precisou mostrar habilidade no volante para evitar uma colisão forte com o muro de proteção. Ele apenas rodou na pista e parou na área de escape.

Foi o primeiro de dois incidentes semelhantes no treino. Nos minutos finais, o sueco Marcus Ericsson perdeu o controle de sua Sauber em trecho próximo ao incidente de Rosberg e também saiu da pista. Os dois pilotos não se machucaram. Os acidentes forçaram a bandeira vermelha, interrompendo a sessão duas vezes.

Sem se envolver em incidentes, a Red Bull e a Ferrari voltaram a duelar para saber quem será a segunda força na Bélgica. E a equipe austríaca superou o time italiano com boa vantagem neste segundo treino. Além de Ricciardo, o russo Daniil Kvyat também foi bem e registrou o quarto tempo: 1min50s399. Quem mais se aproximou da dupla foi o finlandês Kimi Raikkonen, no quinto posto, com 1min50s461.

O alemão Sebastian Vettel foi apenas o 10º mais rápido desta sessão (1min50s940). Entre os dois pilotos ficaram o alemão Nico Hülkenberg (1min50s461), o francês Romain Grosjean (1min50s489), o sueco Marcus Ericsson (1min50s709) e o brasileiro Felipe Nasr (1min50s928).

Os dois pilotos da Sauber confirmaram neste segundo treino que a equipe ganhou força com a atualização do motor Ferrari. Nasr há havia se saído bem na sessão de abertura do GP, com o 13º tempo.

Já Felipe Massa ficou aquém do esperado. Ele baixou seu tempo em mais de um segundo - passando de 1min52s653 para 1min51s588 - mas não o suficiente para ao menos entrar no Top 10. Se na primeira sessão foi o 14º, nesta segunda foi o 16º mais rápido.

A McLaren também decepcionou. O espanhol Fernando Alonso e o inglês Jenson Button só foram mais velozes que os carros da Marussia. Alonso foi o 18º, com 1min52s570, enquanto o piloto britânico registrou o 17º tempo: 1min51s854. Mas sofreram punições nesta sexta-feira, em razão da troca de motores, e vão largar das últimas posições no GP da Bélgica.

Os pilotos voltam à pista na manhã deste sábado, às 6 horas (horário de Brasília), para o terceiro treino livre. Às 9h, haverá o treino classificatório para definição do grid. No domingo, a corrida está marcada para este mesmo horário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.