Rosberg tem de vencer por 'tratamento igual', diz Brawn

Ross Brawn, chefe da equipe Mercedes, equipe que fará a sua estreia na Fórmula 1 no Mundial deste ano, afirmou que Nico Rosberg pode garantir tratamento igual ao que será dado ao alemão Michael Schumacher, seu companheiro de time, se passar a vencer corridas na categoria.

AE-AP, Agencia Estado

27 de janeiro de 2010 | 14h18

Brawn disse que Rosberg é um "grande talento", mas advertiu que o piloto precisa de "continuidade e maturidade", lembrando que Schumacher, hoje um veterano de 41 anos de idade, pode ajudá-lo a conquistar essas virtudes. Porém, o jovem alemão nunca ganhou uma corrida. "Ele precisa ultrapassar esse primeiro obstáculo", reforçou Brawn.

O chefe da Mercedes, porém, prefere que Schumacher não domine o time da mesma forma que fez na Ferrari, na qual chegou a viver momentos complicados quando teve o brasileiro Rubens Barrichello como companheiro de equipe.

Ao mesmo tempo, porém, Brawn avisou: "Nós queremos ganhar o campeonato" e, por isso, apenas um piloto poderá receber "apoio extra" para ser campeão. Schumacher foi contratado pela Mercedes depois de ficar três anos afastado das pistas. Agora, ele pretende lutar pelo seu oitavo título mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.