Arquivo/AE
Arquivo/AE

Rubens Barrichello diz que ainda poderia se dar bem na Fórmula 1

Piloto brasileiro, atualmente na F-Indy, afirma ainda ter algo a ensinar aos mais jovens

O Estado de S. Paulo,

14 de agosto de 2012 | 18h14

O piloto brasileiro Rubens Barrichello, atualmente na Fórmula Indy, afirmou que ainda pretende voltar à Fórmula 1 e lamentou, em conversa com a revista alemã Auto Motor und Sport, ter saído da categoria.

“Ainda acho que existe um caminho de volta [à F1]”, disse. “Estou contente de estar pilotando aqui [na Indy] e não me vejo como vítima. Acho que é uma pena pela Williams, pois acho que eu realmente teria uma ótima temporada este ano. Não apenas eu, a equipe. A Williams se beneficiaria comigo”, completou.

Barrichello tem 40 anos e é o piloto que acumula o maior número de grandes prêmios na Fórmula 1, com 326 em 19 temporadas. No começo deste ano ele foi para a Fórmula Indy para correr pela KV Racing, após perder espaço na Williams. Atualmente a escuderia inglesa conta com os pilotos Pastor Maldonado e Bruno Senna.

"Claro que tinham rumores de que a Williams precisava de dinheiro, mas eu coloquei algum dinheiro junto com o meu patrocinador, a BMC. Não tenho ideia de quanto Bruno trouxe no final. Provavelmente, Adam Parr [ex-diretor executivo da Williams] não me queria mais. Eu perdi o meu cockpit e foi tarde demais para alternativas”, contou.

A temporada ruim na Fórmula Indy faz Rubinho analisar qual poderia ser sua função atual se ainda estivesse na Fórmula 1. “Eu estaria sendo um companheiro de equipe como professor para Senna, Bottas e Maldonado. Comigo, eles estariam fazendo mais do que estão agora”, comentou o piloto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.