Rubens Barrichello diz que não pensa em se aposentar

Para a temporada 2009, piloto brasileiro pode renovar com a Honda ou se transferir para a Toro Rosso

Agencia Estado

23 de outubro de 2008 | 21h27

Ainda sem equipe para disputar a temporada 2009 da Fórmula 1, o piloto brasileiro Rubens Barrichello negou que o GP do Brasil, no dia 2 de novembro, última etapa do ano, será a sua despedida da categoria. "Não vejo como minha última corrida. É apenas outro GP do Brasil, que sempre é fantástico por causa da energia que o público transmite", declarou Barrichello, piloto com mais corridas disputadas na F-1 ainda na ativa. Apesar de ainda não ter renovado o contrato com a Honda, sua atual equipe, o brasileiro se mostrou otimista quanto à possibilidade de encontrar uma escuderia para disputar a próxima temporada. "Não será minha corrida de despedida. Agora não devo pensar nisso. Tentarei fazer uma boa prova. Interlagos estará cheio de pessoas para torcer por mim e por Felipe Massa", declarou. Com 36 anos, Barrichello quer renovar com a Honda, mas admite que terá que buscar alternativas caso isso não se concretize. A Toro Rosso é uma possibilidade para o ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.