Michael L. Levitt/Divulgação
Michael L. Levitt/Divulgação

Rubens Barrichello testa carro da Fórmula Indy e deixa futuro em dúvida

'Não tenho nenhuma ideia sobre se isso pode levar a alguma outra coisa', diz o piloto

AE, Agência Estado

30 de janeiro de 2012 | 20h17

SEBRING - Rubens Barrichello pilotou um carro da Fórmula Indy pela primeira vez nesta segunda-feira, no Sebring International Raceway, na Flórida (EUA). O brasileiro realiza dois dias de testes a convite do seu amigo Tony Kanaan, que quer convencê-lo a correr nesta que é a segunda principal categoria de monopostos do mundo. Por isso, Barrichello pilotou um carro da KV Racing, equipe de Kanaan.

"Eu vim a convite do meu irmão Tony e estou aproveitando este tempo com ele na pista e com um novo carro", disse Barrichello, por telefone, à Associated Press. "Estou aqui puramente para ajudar a equipe e aproveitar. Eu não tenho nenhuma ideia sobre se isso pode levar a alguma outra coisa", disse ele, em relação à possibilidade de aceitar correr na Indy.

Barrichello está sem equipe na Fórmula 1 desde que teve seu contrato com a Willians encerrado ao fim do ano passado - outro brasileiro, Bruno Senna, assumirá o cockpit da equipe inglesa. Para permanecer na categoria, precisaria aceitar correr pela Hispania (única com vaga em aberto) e se acostumar com um dos dois últimos lugares do grid.

O brasileiro de 39 anos, porém, não desistiu. "Eu fui um piloto por muito tempo para desistir agora. Eu tenho muita velocidade. Eu sei que o que eu quero é continuar a correr", avisa.

Especula-se que um dos fatores a atrapalhar a ida de Barrichello para a Indy seria uma promessa feita à sua esposa de que ele nunca correria em circuitos ovais - e serão quatro, pelo menos, na temporada 2012. "Isso é algo para se conversar. Mas não é um problema, eu diria que é uma preocupação", comentou o brasileiro.

Depois do treino, Tony e Rubinho comentaram a experiência. "Não tem nem o que dizer, o cara (Rubens) virou vinte voltas e já estava virando no mesmo tempo dos outros ou até melhor. A experiência dele só veio a confirmar algumas teorias que a gente tinha, então, estamos usando toda a bagagem dele. Do último treino que fizemos aqui em Sebring, o carro melhorou 1s, então, foi um dia bem produtivo", comentou Kanaan.

"Foi um dia muito divertido. Independente do que acontecer no futuro, quero agradecer Kevin (Kalkhoven), Jimmy (Vasser) e Tony (Kanaan), que me proporcionaram um grande dia por ter contribuído com as minhas informações. Acho que trabalhamos bem junto com os engenheiros e desenvolvemos o carro ao longo do dia. Você poderia me chamar de novato, embora eu já tenha 33 anos fazendo esse trabalho, mas hoje foi um dia de estreante na Fórmula Indy", destacou Barrichello.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.