Rubinho critica FIA mas vai usar hans

O brasileiro Rubens Barrichello reagiu com irritação à decisão da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que obriga todos os pilotos a usarem o ?hans? - equipamento acoplado ao capacete, que visa dar maior segurança à cabeça e ao pescoço do piloto em caso de acidente grave. ?Eu não compreendo porque a FIA nos obriga a usar isso. No meu caso, antes de ajudar, ele prejudica?, disse o piloto ao diário italiano "Gazzetta dello Sport". Apesar de contrariado, Rubinho disse que pretende seguir a determinação da FIA e vai usar o dispositivo no GP do Brasil, marcado o dia 6 de abril. ?Esta história me parece uma brincadeira de mau gosto?, criticou. Para tentar diminuir o prejuízo, a Ferrari está desenvolvendo um outro equipamento, que seja mais adequado à anatomia do brasileiro.Na etapa de abertura, em Melbourne, Rubinho abandonou a prova na quinta volta e culpou o hans . ?Estava doendo muito e eu não conseguia me concentrar?, justificou ele, à época. No GP da Malásia, na semana seguinte, Barrichello alegou problemas médicos e conseguiu correr sem o aparelho. Por coincidência ou não, acabou chegando em segundo. No início desta semana, a FIA reagiu e exigiu: todos terão de usar o hans. Os que não puderem, advertiu a entidade, devem ser substituídos. Rubinho resolveu obedecer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.