Rubinho culpa Piquet por fraco desempenho

Rubens Barrichello resolveu divulgar, hoje, a ?causa? de seu fraco desempenho no GP da Hungria, no qual terminou em 10.º lugar, no domingo: Nelson Piquet. O piloto da Ferrari declarou que Piquet o desconcentrou e o prejudicou no fim de semana ao revelar com exclusividade para a Agência Estado que o brasileiro trocará a Ferrari pela BAR na próxima temporada. "Essa história criou problemas dentro da equipe", desabafou Rubinho. "Por que o Piquet teve que começar com essa história? Não seria melhor que ele acompanhasse seu filho na GP2, que, por sinal, não parece estar indo muito bem?", esbravejou. "Alguns mecânicos e engenheiros não conseguiam evitar perguntar se era verdade que eu estava deixando a equipe, por que razão e o que havia acontecido." Piquet afirmou para a Agência Estado, na sexta-feira, que Barrichello havia assinado contrato de dois anos com a BAR. A notícia caiu como uma bomba na Europa. E ofuscou os treinos livres, a prova e a briga pelo título da temporada de Fórmula 1, entre o espanhol Fernando Alonso e o finlandês Kimi Raikkonen. Jean Todt, o chefão da Ferrari, não deu muita atenção para a choradeira do brasileiro, que comentou que o clima na equipe ficou ruim depois do anúncio de sua saída. "Barrichello disse que algumas histórias estão criando tensão no time? O que me chateia é não vencer corridas, não estou interessado em pressões e tensões." O brasileiro da Ferrari e Piquet nunca tiveram bom relacionamento. O tricampeão do mundo o cutucou sempre que pôde, criticando seu trabalho como piloto. E Rubinho nunca perdeu a oportunidade de dar o troco, como hoje, quando ironizou o trabalho de seu filho, Nelsinho Piquet, na GP2. O piloto também anda irritado com sua situação na Ferrari, com a qual nunca conseguiu chegar a brigar por título. A transferência para a BAR significa retrocesso na carreira, embora a escuderia esteja em ascensão. O substituto na Ferrari será provavelmente outro brasileiro, Felipe Massa, que pode ter a contratação anunciada pela equipe nos próximos dias. "A Ferrari é uma possibilidade, mas ainda é muito cedo para falar", observou Massa, cauteloso, ao site F1 Racing. "Correr com Schumacher não seria um problema. Se eu conseguir derrotá-lo, pode significar que estarei no caminho para ser campeão", acrescentou, ao comentar a possibilidade de fazer dupla com o alemão heptacampeão mundial. Massa tem 8 pontos e ocupa a 13.ª posição com a Sauber nesta temporada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.