Rubinho diz que não suporta o alemão

Rubens Barrichello não agüenta mais ficar ao lado de Michael Schumacher. O piloto da Ferrari, admitiu hoje à TV Globo que nunca foi muito amigo de seu companheiro de equipe de Fórmula 1. O brasileiro também reconhece que o público sabe da crises internas da escuderia. "Saímos muitas vezes com a família, aquela coisa, mas na pista é cada um por si e Deus por todos", disse Rubinho. Nas últimas corridas, Rubinho tem mostrado falta de paciência com a escuderia italiana e não se contém quando dá entrevistas para a imprensa brasileira. "Sempre exigi meus direitos, mas nas últimas vezes apareceram muitas coisas na tevê", acrescentou. Depois do GP dos Estados Unidos, disse: "Sou só um brasileirinho contra coisas muito maiores." A prova norte-americana, em que apenas seis carros foram para a pista, foi a gota d?água para a crise com Schumacher. O alemão forçou uma ultrapassagem ao sair do box sobre Rubinho, que foi parar na grama. O alemão venceu; Rubinho foi segundo colocado. Essa não foi a primeira vez que a dupla da Ferrari "se estranhou". No GP de Monaco, Schumacher fez uma ultrapassagem sobre o companheiro no fim da prova, o que, segundo Rubinho, foi arriscado e poderia ter tirado os dois da corrida. A imprensa italiana já especula que o piloto brasileiro deixará a equipe antes do fim do contrato, que acaba em 2006. Mas o piloto garantiu: "Isso é bobagem da imprensa. Não é porque tive um problema com Schumacher que vou sair da equipe."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.