J.F. Diorio/Estadão
J.F. Diorio/Estadão

Rubinho 'esquece' brigas e diz rezar por Michael Schumacher

Os dois pilotos foram companheiros de equipe na Ferrari durante seis temporadas

Ciro Campos, Agência Estado

10 de março de 2014 | 16h13

SÃO PAULO - Rubens Barrichello afirmou nesta segunda-feira ter deixado de lado as mágoas pelos problemas de relacionamento com Michael Schumacher e revelou que reza pela recuperação do heptacampeão mundial de Fórmula 1, que está internado na França desde 29 de dezembro e tenta se recuperar de um acidente de esqui.

Os dois foram companheiros de equipe na Ferrari durante seis temporadas e em diversas ocasiões a escuderia italiana deu clara preferência ao alemão. Um dos últimos episódios de rivalidade entre os dois pilotos foi durante o GP da Hungria de 2010. Na ocasião, Rubinho tentou a manobra de ultrapassagem sobre Schumacher, que jogou o carro para o lado e quase levou o brasileiro a bater no muro.

"Você pode ter tido qualquer tipo de problema na pista, mas pelo menos eu, com tudo o que levo do meu berço e das minhas crenças, nunca desejo uma situação dessa para ninguém", afirmou Rubinho.

Barrichello disse que usa torcida pela recuperação do ex-piloto como exemplo para seus filhos, Eduardo e Fernando. "Passei a noite de ano-novo abraçado com meus filhos e minha esposa rezando pelo Schumacher. Quero que eles compreendam a importância de ver a bondade dentro de coração. Muitas vezes eles viram a minha disputa na pista, mas quero que entendam que não há mágoa dentro de mim", explicou.

Schumacher está internado em estado grave e sem previsão de saída do hospital de Grenoble, para onde foi levado após bater a cabeça em uma pedra na estação de esqui de Méribel. Na última semana, a empresária do alemão, Sabine Kehm, afirmou que o estado do ex-piloto de Fórmula 1 continua inalterado.

Rubinho também fez questão de explicar o mau entendido gerado por uma foto publicada na internet dias depois do acidente com o alemão. Na imagem, Barrichello aparece esquiando com a família nos Estados Unidos. O piloto da Stock Car contou que estava em um passeio planejado antecipadamente e não teve qualquer objetivo de provocar o ocorrido com Schumacher. "Meu desejo é que ele se recupere e saia daquela cama. A primeira coisa que pensei foram nos filhos deles e na maneira como esse acidente de esqui aconteceu", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.