Rubinho fecha dia com melhor tempo

Pode ser que neste sábado, na sessão que definirá o grid do GP da Grã-Bretanha, as equipes inglesas, algumas como a Williams de carro novo, acostumadas a treinar no circuito de Silverstone, surpreendam a Ferrari. Mas já nos treinos livres desta sexta-feira Rubens Barrichello e Michael Schumacher, da Ferrari, deixaram claro que será muito difícil. Confirmando sua excelente fase, Barrichello estabeleceu o melhor tempo do dia, debaixo de muita chuva, 1min31s457, e o líder do Mundial, Schumacher, o segundo, 1min31s881.Enquanto Williams, McLaren, Jordan, BAR, Renault, Jaguar e Arrows realizam a maioria de seus testes de desenvolvimento em Silverstone, a Ferrari utiliza-se de seus dois circuitos, Mugello e Fiorano. Por esse motivo acreditava-se que ao menos nesta sexta-feira, no primeiro treino, a diferença entre as escuderias inglesas e a italiana fosse ser menor do que vem ocorrendo este ano. Também não foi desta vez. Giancarlo Fisichella, da Jordan, registrou o terceiro tempo, 1min33s434, mas a um 1 segundo e 977 milésimos de Barrichello. A Ferrari realizou apenas um treino em Silverstone. "Os dados colhidos naquele teste, há um mês, permitiram encontrar um acerto básico muito bom para a F2002", explicou Barrichello.Schumacher lembrou que treinou apenas à tarde. "Cometi um erro de manhã e perdi a sessão. Considerando-se que tive apenas uma hora para trabalhar o carro, o resultado é ótimo." Na sua primeira volta, na primeira sessão, ele rodou na encharcada curva Abbey e o motor da Ferrari morreu. O restante do treino Schumacher assistiu sentado num banquinho, na grama, debaixo de um guarda-chuva. No fim do dia, atribuiu parte do bom tempo obtido, para as condições da pista, aos pneus intermediários da Bridgestone. "Eles funcionaram muito bem."Essa, no entanto, foi a reclamação dos pilotos da McLaren, David Coulthard e Kimi Raikkonen, 12º e 7º nesta sexta-feira, que competem com Michelin. "Os nossos pneus para chuva são surpreendentemente eficientes, bem mais do que estava acostumado, mas ainda temos muito o que evoluir com relação aos intermediários", explicou o escocês, vencedor da prova em 1999 e 2000. E foi a aderência proporcionada pelos pneus intermediários japoneses que permitiram à Jordan, segundo seus pilotos, Giancarlo Fisichella e Takuma Sato, a obter o terceiro e o quinto tempos. "Se continuar chovendo podemos largar entre os seis primeiros, caso contrário será difícil nos manter entre os dez melhores", previu o italiano.Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher, a dupla da Williams, não puderam avaliar, por causa da chuva e frio de 14 graus, o quanto o novo Williams reduziu a diferença que os separa da Ferrari. O colombiano também quase não treinou de manhã porque quebrou o motor BMW depois de apenas cinco voltas e em baixa velocidade. "Apesar desses problemas, nosso desempenho é encorajador. Sempre sofremos muito no molhado, mas desta vez foi diferente." Montoya considerou seu quarto tempo, 1min23s842, como "muito bom", mesmo sendo 2 segundos e 385 milésimos pior que o de Barrichello. Ralf Schumacher marcou o 11º tempo, 1min34s766. "O asfalto estava muito escorregadio, rodei várias vezes", disse o alemão. Como ele, a maioria perdeu o controle do carro em algumas oportunidades.Debutante - Felipe Massa, da Sauber, no seu primeiro GP em Silverstone, conseguiu nesta sexta-feira o 8º tempo, 1min34s676, um décimo mais veloz que o companheiro, Nick Heidfeld, que já foi piloto de testes da McLaren e conhece muito bem os 5.141 metros do traçado inglês. Ele também acha que os pneus Michelin para chuva intensa, como em parte do treino desta sexta-feira, mostraram-se mais eficientes que os da Bridgestone, usados por sua equipe, "mas quanto aos intermediários a vantagem dos japoneses é grande", disse.Grid - O resultado da sessão de classificação, neste sábado, das 9 às 10 horas, com transmissão ao vivo pela TV Globo, está condicionado diretamente, segundo os pilotos, às condições da pista. Se estiver seca ou chovendo sem muita intensidade, a vantagem é das equipes da Bridgestone, mas na eventualidade de muita água durante a uma hora de sessão, os pneus Michelin para chuva forte podem causar uma surpresa no grid do GP da Grã-Bretanha.Futuro em xeque - Tom Walkinshaw, sócio da Arrows, não convenceu nesta sexta-feira Niki Lauda, da Cosworth, a lhe dar um prazo maior para pagar a dívida de US$ 4,5 milhões pelo uso do motor Ford. Como conseqüência, o brasileiro Enrique Bernoldi e seu companheiro, Heinz-Harald Frentzen, não treinaram. Pior: o futuro da Arrows está agora em xeque.Veja a classificação final dos treinos livres desta sexta em Silverstone. 1) Rubens Barrichello (BRA) Ferrari 1:31.457. 2) Michael Schumacher, Ferrari 1:31.881. 3) Giancarlo Fisichella (ITA) Jordan 1:33.434 4) Juan Pablo Montoya (COL) Williams 1:33.842 5) Takuma Sato (JAP) Jordan 1:33.901 6) Jacques Villeneuve (CAN) BAR 1:34.373 7) Kimi Raikkonen (FIN) McLaren 1:34.473 8) Felipe Massa (BRA) Sauber 1:34.676 9) Jenson Button (ING) Renault 1:34.744 10) Nick Heidfeld (ALE) Sauber 1:34.752 11) Ralf Schumacher (ALE) Williams 1:34.766 12) David Coulthard (ESC) McLaren 1:35.170 13) Pedro De La Rosa (ESP) Jaguar 1:35.324 14) Olivier Panis (FRA) BAR 1:35.534 15) Eddie Irvine (IRL) Jaguar 1:35.682 16) Jarno Trulli (ITA) Renault 1:36.244 17) Mark Webber (AUS) Minardi 1:37.835 18) Alex Yoong (MAL) Minardi 1:37.997 19) Allan McNish (ESC) Toyota 1:38.477 Não tiveram tempo registradoMika Salo (FIN) ToyotaEnrique Bernoldi (BRA) ArrowsHeinz-Harald Frentzen (ALE) Arrows

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.