Rubinho lamenta problema elétrico

A opinião é de Rubens Barrichello, que neste domingo não terminou o GP de San Marino: "Não fosse o problema elétrico no meu carro, provavelmente com o alternador, a Ferrari faria primeiro e segundo, fácil." Rubinho abandonou na 18ª volta, de um total de 62, logo depois do seu primeiro pit stop. "Foi como se tivesse acabado a potência do motor, meu F2005 passou a andar bem lento", explicou. Mas Michael Schumacher conseguiu ser dois segundos mais rápido que todos, fazendo-o sair da 13ª colocação no grid para a condição de lutar pela vitória. "Acho que dois segundos por volta não é real, tivemos aqui uma série de situações que jogou a nosso favor, como esse friozinho", disse Rubinho. Todos desejavam saber se depois da impressionante performance de Schumacher a Ferrari voltaria a ser muito mais rápida que os demais. "É preciso ter os pés no chão. Em algumas pistas nós poderemos ir muito bem, como aqui, e em outras penso que será mais favorável a nossos adversários." A diferença entre o desempenho do seu carro e o de Schumacher chamou a atenção. "Se eu tivesse permanecido na corrida, meus pneus se desgastado, eu também seria bem veloz. Nos treinos vimos que o carro era bem mais rápido com pneus usados." Schumacher fez a melhor volta da prova, na 48ª passagem, uma antes do seu segundo pit stop, com 1min21s858. Já Rubino conseguiu apenas a 15ª melhor, com 1min24s435, na 13ª passagem. Para o piloto brasileiro, não há dúvida: "Se Schumacher não tivesse cometido aquele erro na classificação (na freada da curva Rivazza), que o fez largar em 13º, teria vencido sem dificuldades." A etapa no circuito Enzo e Dino Ferrari mostrou, segundo Rubinho, notável evolução da Bridgestone. "Penso que talvez ainda falte equilibrar um pouco a performance entre nosso desempenho na classificação e na corrida." Na segunda classificação, neste domingo de manhã, os pneus não tinham muita aderência, por conta de alguma umidade no asfalto, o que também explica a má colocação de Rubinho e Schumacher no grid. Rubinho treina nesta terça-feira e depois em Mugello, pista pertencente à Ferrari. "É um ótimo traçado para nos prepararmos para Barcelona (próxima etapa do campeonato, dia 8)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.