Rubinho: 'Não tenho mais o que tirar deste carro'

Após o fraco desempenho nos treinos em Interlagos, piloto diz que espera por uma corrida fraca neste domingo

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

31 de outubro de 2008 | 17h53

SÃO PAULO - Depois do fraco rendimento nos treinos livres desta sexta-feira, Rubens Barrichello praticamente jogou a toalha para a corrida deste domingo, em Interlagos. O piloto da Honda disse que não tem mais o que fazer com o carro. Veja também:Interlagos tem esquema especial de trânsito e transporte no GPMeteorologistas prevêem fim de semana chuvoso em São Paulo Blog do Livio Oricchio: Notícias e bastidores da F-1  Vote: quem leva o título da F-1: Hamilton ou Massa?  Classificação do Mundial de Pilotos e de Construtores    "Não tenho mais nada para tirar dele", disparou o piloto. "Talvez na chuva eu consiga ir um pouco melhor, mas acontece que a equipe passou todo o desenvolvimento do veículo para o próximo ano. Então, não tenho muito o que fazer." Sobre o futuro, Rubinho voltou a dizer que tudo está indefinido. O piloto não sabe se fica na Honda para 2009. "Tenho negociações em andamento com outras equipes, mas tenho de esperar. Quero agora ganhar uns pontinhos aqui no Brasil." Rubinho participou dos treinos com um capacete diferente, para homenagear Ingo Hoffman. "Pouca gente sabe, mas foi ele quem me deu o primeiro capacete, de cor laranja. Por isso decidi fazer esta homenagem." O brasileiro não quis comentar sobre a disputa entre Felipe Massa e Lewis Hamilton pelo título do Mundial. "Não tenho nem conseguido fazer a minha parte direito, imagine se conseguirei ajudar alguém."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.