Rubinho tem início promissor

O discurso de Rubens Barrichello depois da prova na Austrália era de alguém que, de todas as formas, buscou a vitóriaenquanto sua Ferrari F2004 lhe permitiu atacar o companheiro, Michael Schumacher. "Tive uma chance de ultrapassá-lo na largada, mas sabia que poderia tocar nele e comprometer a corrida dos dois por isso desisti." Na curva 3 pensou em tentar de novo: "Ele mais umavez não deixou espaço." Ao contrário de outros anos, Rubinho dá a entender que a Ferrari não o proibiu de procurar ganhar a posição de Schumacher."Mantive-me bem próximo dele, mostrando que eu estava lá, bem rápido. Quem sabe poderia levá-lo a um erro." O alemão ouvia tudo , sentado ao seu lado. Desde que estreou na Ferrari, em 1996, nunca teve um companheiro, até mesmo o próprio Rubinho namaior parte do tempo, que assumisse a postura de ataque na pista. Schumacher não abriu mais de dois segundos de vantagem até a 25ª volta (na 18ª a diferença entre ambos chegou a apenas 999 milésimos de segundo), quando o brasileiro teve dificuldades com os freios. "O pedal começou a abaixar e a partir daí só mepreocupei em manter-me em segundo." Foi um começo de campeonato promissor de Rubinho. "O F2004 é bem mais fácil de ser pilotado que o F2003-GA", disse ter aprendido em condição de corrida.

Agencia Estado,

07 de março de 2004 | 11h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.