Rubinho tenta controlar empolgação

Apesar de já ter assegurado o título mundial de construtores, além do primeiro e do segundo lugares entre os pilotos, a Ferrari não "tirou o pé do acelerador" para a última prova da temporada. Nesta sexta-feira, no primeiro dia em que os carros da Fórmula 1 entraram na pista de Interlagos, Rubens Barrichello fez o melhor tempo dos treinos livres, com 1m11s166, seguido pelo seu companheiro Michael Schumacher, com 1m11s334.Neste sábado, os treinos em Interlagos começam às 8 horas. E o grid de largada do GP Brasil será definido a partir das 13 horas - a corrida, no domingo, está marcada para as 14 horas.Depois de fazer o melho tempo do dia, Rubinho voltou a falar sobre a "energia positiva". "É maravilhoso sair do carro depois de uma performance boa e contar com o apoio da torcida. Vira uma corrente. Você consegue dar essa energia positiva dentro do carro e ela chega até o público. Isso vai e volta, e é muito bom correr em casa. É muito bom sair do autódromo e sentar no sofá de casa", disse o piloto brasileiro.Apesar de saber que esta é sua grande chance de conquistar a inédita vitória em Interlagos, Rubinho pediu calma aos mais eufóricos. "O resultado de hoje realmente ajuda e dá moral para a prova de domingo, mas as coisas têm de ser feitas passo-a-passo. Vou tentar fazer o meu melhor e o que tiver de acontecer, vai acontecer. Deus sabe o que está guardado para mim no fim de semana", explicou.O piloto brasileiro também elogiou o desempenho de sua Ferrari. "O carro se comportou muito bem. Está bem balanceado, e a equipe fez um ótimo trabalho. Agora precisamos nos manter tranqüilos para melhorar ainda mais o carro. Tenho certeza de que vai estar mais competitivo no fim de semana", revelou Rubinho.Críticas - A dupla da Ferrari, assim como todos os outros pilotos, reclamou da pista. "Está muito ondulada, extremamente ondulada. Isso dificulta mais ainda a prova. Mas se está ruim para mim, vai estar para todos. O mais importante é sermos competitivos", avisou Schumacher.Rubinho foi mais incisivo: "A aderência na pista é muito maior do que a do ano passado. O único problema é ela está ondulada, e isso é uma pena. Todos os anos eles recapeiam apenas os pontos críticos. E Interlagos merece ser totalmente recapeada, começando do zero. Dois pontos estão muito críticos: a freada do S do Senna e o Laranjinha. A Junção também, mas não está tão ruim." Mudanças - Totalmente concentrado na prova de domingo, Rubinho preferiu nem comentar as novas regras da Fórmula 1 para 2005, anunciadas nesta sexta-feira. "Sinceramente, não parei para pensar em regras, não posso comentar. Vou falar abertamente sobre isso depois do campeonato. Antes, precisamos ajustar os carros para a corrida?, justificou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.