Tolga Bozoglu / EFE
Tolga Bozoglu / EFE

Russell dá azar e Pérez vence corrida caótica no Bahrein; Pietro Fittipaldi é 17º

Última vitória de um piloto mexicano na Fórmula 1 havia acontecido há 50 anos

Ricardo Magatti, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2020 | 16h28

Em um corrida caótica, repleta de incidentes, batidas e erros, na qual o imponderável predominou, Sergio Pérez venceu o GP de Sakhir e conquistou seu primeiro triunfo na Fórmula 1. O mexicano, desde 2011 na categoria, teve sorte, mas também talento para triunfar no Bahrein.

O francês Esteban Ocon, da Renault, foi o segundo e o canadense Lance Stroll completou o improvável pódio na penúltima corrida da temporada, uma das melhores e mais malucas dos últimos anos. Estreante, o brasileiro Pietro Fittipaldi terminou em 17º.

Com o triunfo de Pérez, o México voltou a ter um piloto no lugar mais alto do pódio na Fórmula 1 após 50 anos. O último a ganhar uma prova da principal categoria do automobilismo mundial havia sido Pedro Rodríguez, no GP da Bélgica de 1970.

"Estou sem palavras. Sempre mantive esse sonho. Sempre sonhei com esse momento, com a primeira vitória em dez anos. Achei que tinha perdido a corrida na primeira volta, mas não desisti. Tivemos alguns problemas, mas finalmente consegui. Meu ritmo estava muito forte para manter a liderança. Acho que venci com mérito", disse o eufórico Pérez, que não tem vaga garantida na Fórmula 1 em 2021.

Ele venceu com autoridade. Ele chegou a cair para o último lugar no começo da prova após ser tocado por Charles Leclerc, da Ferrari, que abandonou e também fez Max Verstappen sair da disputa. O mexicano da Racing Point conseguiu fazer uma corrida de recuperação absolutamente fantástica, foi escalando o pelotão aos poucos, contou com alguns incidentes que o ajudaram, como erros da Mercedes, e assumiu a ponta a cerca de 20 voltas para o fim, para de lá não sair mais.

Em sua primeira experiência com um carro de ponta, George Russell mostrou que pode ir longe na Fórmula 1. Substituto de Lewis Hamilton na Mercedes, o britânico liderou boa parte da corrida no autódromo de Sakhir, mostrou arrojo, coragem e personalidade com o carro do melhor piloto da atualidade, mas foi atrapalhado pela Mercedes e também teve azar.

Tudo mudou a partir da batida do sul-coreano Jack Aitken, que provocou a entrada do safety car. Nesse momento, a Mercedes resolveu chamar seus dois pilotos para trocar os pneus e protagonizou uma confusão. A equipe errou com Bottas, que voltou em quarto, e também com Russell, que teve de fazer uma nova parada e caiu para o quinto lugar. O pit stop era desnecessário e atrapalhou a corrida dos dois pilotos, especialmente a do britânico, que liderava com autoridade.

Na relargada, Russell deu um show, ultrapassou Bottas, Stroll e Ocon e assumiu o segundo lugar. No entanto, pouco tempo depois, quando estava quase alcançando Pérez, deu azar ao amargar um pneu furado e despencou no pelotão. No fim, terminou ainda dentro da zona de pontuação, na nona colocação, logo atrás de Bottas, que teve uma performance fraca. E o oitavo posto não foi tão ruim para o finlandês, considerando seu desempenho. Pole, ele largou muito mal, não conseguiu manter um bom ritmo e levou um passeio de seu companheiro provisório de equipe.

O espanhol Carlos Sainz Jr., da McLaren, cruzou a linha de chegada em quarto, seguido do australiano Daniel Ricciardo, da Renault. Alexander Albon foi o sexto, à frente do russo Daniil Kvyat, da AlphaTauri. O britânico Lando Norris, da McLaren, fechou o Top 10.

PIETRO FITTIPALDI

Estreante na Fórmula 1, o brasileiro Pietro Fittipaldi terminou na 17.ª e última posição entre os que completaram a prova. O piloto da Haas, que também vai substituir Romain Grosjean na última etapa do ano, em Abu Dabi, fez uma corrida segura e teve alguns problemas com os pneus de seu carro.

"Ainda estou me acostumando. Foi um pouco difícil. Estava virando tempos bons com o pneu médio. No final, estava com um bom ritmo também. Faltou um pouco. Aprendi muito e estou feliz com a estreia. Queria terminar a corrida e consegui", avaliou o neto do bicampeão Emerson Fittipaldi.

A temporada 2020 da Fórmula 1 será encerrada no próximo domingo com o GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, a 17.ª etapa do ano.

Confira a classificação do GP de Sakhir:

1°) Sergio Perez (MEX/Racing Point) - em 1h31min15s114

2º) Esteban Ocon (FRA/Renault), a 10s518

3º) Lance Stroll (CAN/Racing Point), a 11s869

4°) Carlos Sainz (ESP/McLaren), a 12s580

5º) Daniel Ricciardo (AUS/Renault, a 13s330

6º) Alexander Albon (TAI/Red Bull), a 13s842

7º) Daniil Kvyat (RUS/Alphatauri), a 14s534

8º) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 15s389

9º) George Russell (GBR/Mercedes), a 18s556

10º) Lando Norris (GBR/McLaren), a 19s541

11º) Pierre Gasly (FRA/Alphatauri), a 20s527

12º) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 22s611

13º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 24s111

14º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo), a 26s153

15º) Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 32s370

16º) Jack Aikten (COR/Williams), a 33s674

17º) Pietro Fittipaldi (BRA/Haas), a 36s858

Abandonaram a prova:

Max Verstappen (HOL/Red Bull)

Charles Leclerc (MON/Ferrari)

Nicholas Latifi (CAN/Williams)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.